PROSAS EM VERSOS

SER POETA, É SENTIR AFLORAR DA PELE SENSIBILIDADE, É OUVIR O GRITO DOS QUE NADA DISSERAM, É VER POR UMA GAMA DE CORES INVISÍVEIS À MACROSCÓPICA VISÃO DOS INSENSÍVEIS, É PENETRAR IMPIEDOSAMENTE À ALMA HUMANA.

domingo, 22 de abril de 2012

LUCINHA - Prosas do Tema = SINA



Lúcinha Santos
Sina



Minha sina já sabia qual seria
desde que aprendi a escrever
a juntar palavras e rimas
a sonhar do acordar ao anoitecer
Minha sina são poesias 
que levo em versos
meus sentimentos
meus sonhos e minha realidade
pra todos lerem e 
sentirem o que eu sinto
quando emocionada leio meu poema
terminado
Que ficou ali escrito um espelho da minha 
alma, limpa e escancarada
Minha sina tão leve e solta
no meio de versos e rimas
Pra que um dia quem sabe
meu nome seja lembrado
e eu possa dizer que
deixei uma marca e vivi e
não foi só uma passagem
..........................Lú.

ERENI Prosas do Tema = SINA





Ereni Wink




Gotas de chuva escorrem...
Lentamente na minha vidraça
A solidão me machuca ...minhas mãos frias 
Sentem falta do calor das ruas mãos
La fora o vento açoita impiedosamente os coqueirais 
Entre os relâmpagos visualizo nossa senda....nosso riozinho 
Onde fizemos juras de amor 
Estou muito só ...
Minha dor escorre pelos olhos em forma de lagrimas 
São tantas lembranças meu fado.... 
Tuas canções ...teus poemas ....meu amado
Nossa cavalgadas nas manhas de inverno...
O sol iluminando teu riso
A relva molhada pelo orvalho
Brilhando como diamantes...

O barulho das chamas
A crepitar na lareira ....
Me trazem de volta a realidade
Toco teu retrato...fecho os olhos e te sinto
Sem vc eu não existo...essa é minha sina.

Florianópolis 22/04/2012 Ereni


FÁTIMA CUSTÓDIO - Prosas do tema = SINA




Fátima Custódio



Escrevo poemas 
Com as letras 
Desenhadas 
Nas ondas do mar.. 

Diferencio-me 
Na espuma salgada 
E misturo-me 
Na areia habitada 
Pelo pó da vida... 

Colo ao meu corpo 
A natureza 
Desabitada 
De mim... 

E os momentos azuis 
Que se dizem de mar 
São mergulhos nos ecos 
Da incerteza... 

E se existe solidão 
Ela está transcrita 
Nas ondas do mar 
Quando ficam caladas 
Sem sabor a sal 

Fátima Custódio

ANIBAL - Prosas do Tema = SINA




Aníbal Bastos





Com fé e determinação,
Mandei ler a minha sina,
Para saber quem determina,
O motivo e a razão,
Da força que nos domina,
Nesta vida de ilusão!

Pela voz da quiromante,
Quis saber toda a verdade,
O meu porquê da ansiedade
Que sinto a cada instante,
Desta imensa saudade,
Dum passado bem distante!

Olhando as linhas traçadas,
Na palma da minha mão,
Disse-me com emoção,
Ao ver algumas cortadas,
- Aqui morreu de paixão,
Alguém em vidas passadas!

De entre todas a maior,
Não tinha sequer um corte,
Bem acentuada e forte,
Porque era a linha da dor
Que tivera melhor sorte,
Do que a linha do amor!

E das linhas e dos montes
Que palma da mão contém,
Dizem que corre também,
A água pura das fontes
E de ali se vê mais além,
Do futuro, os horizontes!

E depois da sina lida,
Meditei no que ouvira,
Se era verdade ou mentira!
Mas minha alma adormecida,
Quando acorda suspira,
Por outra sina na vida!

A. Bastos (Júnior)

FÁTIMA CUSTÓDIO - Prosas do Tema - SINA


Fátima Custódio




A vida ás vezes não tem nome! 

As palavras dispersas 
Desaparecem 
Sem deixar rasto. 

Cúmplices 
Nos meus olhos 
São as lavas de fogo 
Numa imensidão 
Sem dó 
Nem compaixão. 

Gestos longínquos 
Flutuam sublimes 
Como que a troçar de mim 
E desta vida sem nome! 

Os pensamentos são fumo, 
Fumo em espiral, 
Condensados numa vida 
Vida que não tem nome! 
E as páginas já escritas 
São tantas vezes rasgadas 
Pelos ventos das correntes 
Que desviaram o rumo! 

E numa vida sem nome 
Conheço a subtileza 
Dolorida das paixões, 
Conheço os medos da alma, 
E as cinzas dos vulcões. 

Conheço a força da Vida!!! 

E ás vezes a vida não tem nome... 

Fátima Custódio

LUCIANA PEREIRA - Prosas do Tema = SINA



Luciana Pereira Barros
Traço a Sina


Neste meu recanto 
Vivo dos gestos 
Das minhas palavras
Edifico restritos acessos
Que nem sequer são versos!

Reescrevo os meus dias
Longe do suor
Que intenta cegar…
Traço a sina
Em bagos de amor
Na claridade onde caminho
Sem agitar o corpo.

Abraço o sonho
Que até mim chegou
Na margem da ambição,
Absorvo dele todo 
O néctar em flor…
A ponta dos dedos não vacila
O mal escapa 
E o bem prossegue
No sossego onde espreita a sapiência
Que nutre a poesia …
E a filosofia da vida acolhida.

Ana Paula Coelho Antunes.

LIGIA - Prosas do Tema = SINA




Ligia Shlochmann





ESTA SINA A DEZESSETE ANOS ME SEGUE
TODOS OS DIAS, LEMBRO DO CABELOS LOUROS
SOLTOS AO VENTO AS BRINCADEIRAS
OS OLHOS AZUIS OLHANDO PARA O NADA
COMO SOUBESSE QUE UM DIA PARTIRIA
MUITO CEDO, MAS SEMPRE CHEIO DE ESPERANÇAS
COMO O DE UMA CRIANÇA.

ESTÁ SINA ME SEGUIRA ATÉ OS ÚLTIMOS
DIAS DE MINHA EXISTÊNCIA, PORQUE A DOR NUNCA PASSARÁ 
NESSE CORAÇÃO PARTIDO, DESSE AMOR PERDIDO
PERDIDO DE TANTO AMAR E A ONDE ESTIVER
CONTINUA AMANDO, PORQUE ESSA ERA SUA TESE
CENTRAL, AMAR, AMAR MUITO, TODOS SEM EXCEÇÃO
A DEUS, AOS ANJOS, OS AMIGOS, ATÉ OS DESCONHECIDOS.

AMOU TANTO, TUDO E TODOS QUE LOGO VIROU
UM ANJO DO SENHOR E UMA ESTRELA NO CÉU
SUA PARTIDA PREMATURA FOI E SERÁ SEMPRE
A MINHA SINA, A FALTA QUE ME FAZ, SEMPRE SINTO
SUAS CARÍCIAS QUE SEMPRE SERÃO A MINHA SINA
ESCUTO SEMPRE ELA DIZER AO MEU OUVIDO
TE AMO MUITO, NÃO FAÇA DA MINHA VIAGEM, 

SUA SINA!

FÁTIMA CUSTÓDIO - Prosas do Tema = SINA


Fátima Custódio


Onde morreu a esperança?

Há um lugar onde a esperança morreu. Um lugar nítido onde já não é possível distinguir a cor que o céu oferece aos olhos cansados.. Não reparam no azul distinto de todos os azuis. Sim, porque o azul do céu é diferente. Diferente porque é a côr de todos os sonhos. Morrem os sonhos e morre a esperança que se diz verde. 
Num lugar onde sobraceam os ramos agitados e que também se dizem verdes. 
Num lugar onde os arbustos da vida teimam em cruzar-se no caminho que percorro. No verde aniquilado por sonhos desfeitos. Sonhos de ilusão lançados pelo luar silencioso que atenta e lentamente percorrem toda a terra... Aqui e ali. Ao virar da esquina. No canto da rua. Nas paredes sem luz. Nas horas fantasmas e emudecidas perdidas entre as ruínas do tempo!. 
O lugar onde esperança morreu... 

Sigo abraçada á vida, mas distante de tudo o que me rodeia. 
Há estrelas a brilhar e não as vejo. 
Há um luar tão quieto que me incomoda. 
Há a chuva! Trovoada e relâmpagos. 
Há instantes fugazes. Instantes intemporais 
Há as peças de um puzlle desencaixado. 
Há enganos mais que muitos!. 

Deixei a esperança morrer 
Num lugar distante, hinóspito e sem nome 
Onde nunca ouvi o significado da palavra SIM! 

Um espaço perdido entre mim e esse lugar. 
Num dia que quer anunciado. 
Não escolhi este dilema. 
De penas e poemas... 

Nao sou eu quem chora o céu... 
E chove... 
Mágica chuva... 
Lágrimas vindas do espaço. 
Sinto que são saudade.. 
A minha saudade. 
................................... 
Saudade do que não sei 
Saudade do que não tive 
Saudade da chuva 
Da água.... 

Sou do fogo.... 

Fátima Custódio


BASILINA - Prosas do tema = SINA



Basilina Divina Pereira
ENTRE FARPAS





Tua sina é repousar entre farpas.
Permanecer
na mesma rota, 
moldada pelo ciúme,
que um dia se quis amor.

Coração,
bate em silêncio
que o teu pulsar inda se lembra
de antigos acordes
que voavam sobre os sonhos.

Basilina Pereira

ERENI - Prosas do Tema = SINA


Ereni Wink
MEU AMADO





Aqui estou...na mais completa solidão 
Perdida num labirinto desconhecido..
Onde conscientemente te busco
Te chamo ... 
Não visualizo luz....
Tu me deixas-te.... iludida...com promessas vãs
E eu, no afã de te amar...mais e mais
Me perdi ...me esqueci 
Demorei muito a me encontrar
Agora....
Quero em teu peito me aconchegar
Vem ...me das teu amor
Tenho tanto a te ofertar...
Só peço .....não tardes tanto
Posso perder o encanto
E ...numa noite de luar
Um outro amor encontrar
Vem...meu amado.

Florianopolis 21/04/2012 Ereni Wink

LUCIANA PEREIRA - Prosas do Tema = SINA


Luciana Pereira Barros
Sina de poeta



Mesmo que eu pudesse, prever o futuro
Por Deus eu te juro, que isso não faria
Deixava o presente seguir seu caminho
Deixava o futuro, chegar de mansinho

Que graça teria saber o que viria
Nada mudaria,tudo está traçado
Já vim com o destino, cravado no peito
Não mudo de jeito, já nasci marcado

Por isso me esforço, pra cumprir a sina
Não dobro um esquina, sem ter uma razão
Se eu fizer errado, na hora eu acerto
E faço meu verso, virar uma canção

Se nasci com sina, de ser um poeta
Só o que me resta, é cumprir a missão
Se alguns apreciam e um outro não gosta
Só encontro a resposta, na interpretação

Assim é meu mundo, cheio de incertezas
Só tenho certeza, que eu sou assim
Se muitos discordam e não me compreendem
Há outros que entendem e gostam de mim

José Nilson

ANGELA - Prosas do Tema = SINA


Angela Mendes
BUSCA!




Desde que nascemos

nos lançamos à procura
da nossa felicidade...
E a buscamos em outro alguém,
sem saber que é de dentro de nós
que ela vem...
Nessa busca incessante
te busquei em rios e mares,
prados e campinas verdejantes!
No mais alto monte e
na profunda gruta te busquei!
No campo e na cidade,
na choupana e no arranha-céu,
fui andando de léu em léu...
No deserto e no mar
em vão busquei te encontrar!
Cansada de te procurar,
resolvi esta busca findar.
Foi neste cansaço
que encontrei um caminho
nunca antes percorrido...
o interior do meu coração 
pleno de puro amor e doação...
E assim a busca se findou,
meu coração se aquietou,
entendendo que para ser feliz
basta esse amor espalhar
a quem me procurar...


(Ângela Mendes).

SOUZA CLARA - Prosas do Tema - SINA




Sousa Clara
SINA DE UM SOLITÁRIO




Quem se lembrará de mim quando eu me for?
Não deixarei mais que pó nesta terra...
Ninguém testemunhou minha dor, minha guerra;
Ninguém contará meus feitos, com louvor.

Sou feito de átomo vil e carbono;
Me transformarei em infame matéria.
Beberá meu sangue – esse verme – da artéria,
E nem do meu corpo serei mais o dono.

Do berço ao túmulo, sozinho na estrada,
Me sobram os véus da cintilante morada,
E me acompanha assombrado o desespero meu;

Pois tua certeza atormentou-me a vida,
Foste o horror, a esperança perdida,
Mas o derradeiro amigo que o sepulcro me deu!

Mônica Gomes

DAISI - Prosas do tema = SINA



Daisi Oliveira de Souza
Pérola negra




Pérola negra...

Na cor do teu olhar...
O esplendor do criador;
Manifestada com toda calma
Com uma missão de amor.
Fardo pesado, coração flagelado,
Muitas vezes desencantado 
Do teu próprio valor.
Olhar destemido...
A Fonte te conduz.
Cumpre tua sina.
Ser diferente te ensina,
Tornar-te um guerreiro da luz. 


(Daisi Oliveira de Souza)
Abril/2012

LUCINHA - Prosas do Tema = SINA


Lúcinha Santos
Sina




não acredito em sinas
desde que era menina
falavam pra mim sobre meu destino
que seria advogada
e que seria uma oradora nata
Mas aos poucos fui crescendo
e absorvendo todas as estradas a seguir
descobri que eu decido
sobre oque tenho que fazer
se quando criança
andava de bicicleta ou via teve
Se fazia os temas de casa
ou brincava de boneca
e assim fui descobrindo que as escolhas
eram minhas
mas as consequências também
Por que não fazer o tema
me gerava um grande problema
Minha sina foi de escolhas
algumas certas , outras não
Fui errando e descobrindo
que minha vida não era um mar de rosas
Mas a vida me deu escolhas e as segui
como podia, como achava que devia
as dores estão escondidas pra lembrar 
do que não devo fazer, mas serviram
de alicerce pra poder crescer.
Minha sina agora é escutar sempre a razão
dar uma chance pra emoção
e levar todos os sentimentos dentro do meu coração
Por que o destino que eu quero e viver
inteira, sem metades a procura da felicidade

................... Lú.

DENIZE - Prosas do Tema = SINA



Denize Esperidiao
Sina


Pai e mãe, ouro de mina
Coração, desejo e sina
Tudo mais, pura rotina, jazz
Tocarei seu nome pra poder falar de amor

Minha princesa, art-nouveau
Da natureza, tudo o mais
Pura beleza, jazz

A luz de um grande prazer é irremediável neon
Quando o grito do prazer açoitar o ar, reveillon

O luar, estrela do mar
O sol e o dom, quiçá, um dia a fúria
Desse front virá lapidar
O sonho até gerar o som
Como querer caetanear o que há de bom

(Djavan)

ANIBAL - Prosas do Tema = SINA



Aníbal Bastos
SINA





Diz-se que a nossa sina,
É o poder que determina,
O rumo da nossa vida!
E desde o nascer à morte,
É quem talha a nossa sorte
E terá que ser cumprida!

A ser assim de verdade,
Tira-nos a liberdade,
Do poder de decidir!
O que queremos ou não ser!
O que devemos fazer!
E qual o trilho a seguir

- A sina sou eu quem a faz!
Diz o forte e o audaz
- A mim ninguém me destina!
Mas quando lhe foge a sorte,
Já não é audaz, nem forte
E diz mal da sua sina!

Por isso ninguém se iluda
Que às vezes a vida muda,
Sem aparente razão!
Será caso para perguntar,
Se devemos acreditar,
Se existe sina ou não?

Existem linhas traçadas
E muitas delas cortadas,
Na palma da nossa mão!
Que à luz do Sol se destapa,
Deixando-nos ver o mapa,
Da nossa sina, ou missão!

Numa ilusão seguida,
Fugindo à sina da vida,
Andamos ontem e hoje!
Porém à sina da morte,
Por mais que se seja forte,
A essa sina, ninguém foge!

A. Bastos (Júnior)

JOSÉ CARLOS - Prosas do Tema = SINA





Jose Carlos Ribeiro
Minha sina



Uma Flor,
Uma Menina,
Um Cheiro Doce,
Minha Sina.

Minha Vida,
Meu Amor,
Minha Menina,
Linda Rosa Flor.

Razão da Minha Vida,
Da Minha Existencia,
Só Curo minhas Feridas,
Apenas com sua Presença.

Digo isso e muito Mais,
Amor que me Faz tão Bem,
Só Você que me traz a Paz,
Sem Você não sou Ninguém.

Por você eu entrego minha Vida,
Você é Dona do Meu Coração,
Nada disso sentido t,eria
Se Deus não fizesse essa União.

Você não imagina a Grandenza,
E a Magnetude do meu Amor,
Mais sim pode ter certeza,
Que serei o Homem sim de você Minha Flor.

Paixão!
T Amo e Muito!
E Pra Sempre!

Desconheço o autor

BASILINA - Prosas do tema = SINA




Basilina Divina Pereira
A PROCURA



Há quem procure o amor...
mas onde, como encontrá-lo?
Indo até aonde for
o horizonte deste halo?

Mas e se o amor estiver
onde ninguém imagina?
Nas cerdas de um só querer
plantado assim feito sina?

E quando enfim vislumbrar
esse ardor desmedido
talvez a ânsia do olhar
não o faça percebido,

porque o amor que se quer
não está fora do ser,
minha essência de mulher
me diz o que devo ter:

passo firme em plena rua,
mão sempre onde possa vê-la,
não depender só da lua
se existem tantas estrelas.

Basilina Pereira

ANGELA - Prosas do Tema = SINA



Angela Mendes




Sonhos
Inacabados...
Nunca
Ausentes de mim!

Sinais de felicidade
Imensurável
Numa redoma
Acalentados!
.
Saudade
Infinda
Numa concha
Adormecida!!!

Só...
Infinitamente só...
Na alma 
Apenas um vazio!

(Ângela Mendes)

LUCIANA PEREIRA - Prosas do Tema = SINA


Luciana Pereira Barros


A uma Rapariga

À Nice


Abre os olhos e encara a vida! A sina 
Tem que cumprir-se! Alarga os horizontes! 
Por sobre lamaçais alteia pontes 
Com tuas mãos preciosas de menina. 

Nessa estrada da vida que fascina 
Caminha sempre em frente, além dos montes! 
Morde os frutos a rir! Bebe nas fontes! 
Beija aqueles que a sorte te destina! 

Trata por tu a mais longínqua estrela, 
Escava com as mãos a própria cova 
E depois, a sorrir, deita-te nela! 

Que as mãos da terra façam, com amor, 
Da graça do teu corpo, esguia e nova, 
Surgir à luz a haste duma flor!... 

Florbela Espanca, 
in "Charneca em Flor"

É paixão!



Fátima Custódio




É paixão!
Aquilo que vive dentro de nós e se esquiva a uma explicação!
Poesia é paixão...
E da vida
O que quer que se traga no peito
São remendos
E consertar o mundo com afectos
É alegoria...
É simplesmente acreditar nos astros 
Nas estrelas que nos vigiam a noite.
No rei sol
Que nos sonha o dia .
E no mundo
O que mais existe
São pedintes
Sem fé!

Fátima Custódio

E embora me afastes




Lúcinha Santos



E embora me afastes
eu sempre virei ao vento gritar o teu nome
e darei o teu nome a todas as rosas por nascer

E ainda que me esqueças
eu sempre te recordarei com a ternura
que sinto aflorar-me aos lábios
e que coloco em cada beijo que não te dou

E ainda que não me queiras
meu peito transbordará com a mesma ternura
que hoje tem
e os meus braços abrir-se-ão abraçando o teu vazio
e as minhas mãos continuarão procurando as tuas
hoje e sempre...por todo o sempre...

eu sempre estrarei por aqui
chamando o vento
sendo amante do vento
e querendo o mar
olhando a lua e querendo as estrelas
pensando em ti
sonhando contigo que te estou amando
e não te tendo...e continuando
apenas sonhando....

São Reis

Quando chegares, Amor



Ereni Wink





Amor, quando chegares à minha fonte distante,
cuida para que não me morda tua voz de ilusão:
que minha dor obscura não morra nas tuas asas,
nem se me afogue a voz em tua garganta de ouro.

Quando chegares, Amor
à minha fonte distante,
sê chuva que estiola,
sê baixio que rompe.

Desfaz, Amor, o ritmo
destas águas tranquilas:
sabe ser a dor que estremece e que sofre,
sabe ser a angústia que se grita e retorce.

Não me dês o olvido.
Não me dês a ilusão.
Porque todas as folhas que na terra caíram
me deixaram de ouro aceso o coração.

Quando chegares, Amor
à minha fonte distante,
desvia-me as vertentes,
aperta-me as entranhas.

E uma destas tardes - Amor de mãos cruéis -,
ajoelhado, eu te darei graças.

DESCONHEÇO A AUTORIA

Sinto-me, sem sentir




Ereni Wink




Sinto-me, sem sentir, todo abrasado
No rigoroso fogo que me alenta;
O mal que me consome me sustenta,
O bem que me entretém me dá cuidado.

Ando sem me mover, falo calado,
o que mais perto vejo se me ausenta,
E o que estou sem ver mais me atormenta;
Alegro-me de ver-me atormentado,

Choro no mesmo ponto em que me rio,
No mor risco me anima a confiança,
Do que menos se espera estou mais certo.

Mas, se de confiado desconfio,
É porque, entre os receios da mudança,
Ando perdido em mim como em deserto.

Antonio Barbosa Bacelar (1610 - 1663) 

Quero tudo novo de novo.



Maria Salete Ariozi




Quero tudo novo de novo.
Quero não sentir medo.
Quero me entregar mais,
me jogar mais, amar mais.
Viajar até cansar.
Quero sair pelo mundo.
Quero fins de semana de praia.
Aproveitar os amigos e abraçá-los mais.
Quero ver mais filmes e comer mais pipoca,
ler mais. Sair mais. Quero um trabalho novo.
Quero não me atrasar tanto, nem me preocupar tanto.
Quero morar sozinha, quero ter momentos de paz.
Quero dançar mais. Comer mais brigadeiro de panela,
acordar mais cedo e economizar mais.
Sorrir mais, chorar menos e ajudar mais.
Pensar mais e pensar menos.
Andar mais de bicicleta.
Ir mais vezes ao parque.
Quero ser feliz, quero sossego,
quero outra tatuagem.
Quero me olhar mais.
Cortar mais os cabelos.
Tomar mais sol e mais banho de chuva.
Preciso me concentrar mais, delirar mais.
Não quero esperar mais, quero fazer mais,
suar mais, cantar mais e mais.
Quero conhecer mais pessoas.
Quero olhar para frente e só o necessário para trás.
Quero olhar nos olhos do que fez sofrer e sorrir e
abraçar, sem mágoa.
Quero pedir menos desculpas,
sentir menos culpa.
Quero mais chão, pouco vão e
mais bolinhas de sabão.
Quero aceitar menos, indagar mais,
ousar mais.
Experimentar mais.
Quero menos “mas”.
Quero não sentir tanta saudade.
Quero mais e tudo o mais.
“E o resto que venha se vier,
ou tiver que vir, ou não venha".

Fernando Pessoa

Você faz parte daqui