PROSAS EM VERSOS

SER POETA, É SENTIR AFLORAR DA PELE SENSIBILIDADE, É OUVIR O GRITO DOS QUE NADA DISSERAM, É VER POR UMA GAMA DE CORES INVISÍVEIS À MACROSCÓPICA VISÃO DOS INSENSÍVEIS, É PENETRAR IMPIEDOSAMENTE À ALMA HUMANA.

quarta-feira, 28 de março de 2012

DAISI - Prosas do Tema = Olhos


Daisi Oliveira de Souza
Luz Divina



Fui ao Teu encontro,
Permiti deixar-me levar
Sem questionar.
Fui observando cada detalhe do caminho
Sentindo Tua presença em todas as coisas
Não poderia explicar aquela magia
Verdes variados, flores a sorrir.
Águas a deslizarem lentamente pelas encostas
Irrigando Teu jardim
Tuas criações se apresentavam
Em momentos diferentes saudando-me,
Acolhendo - me antes do grande momento
Impossível não perceber Tua presença
A perfeição se manifestava a cada instante
Ao mesmo tempo em que meu amor crescia,
Meu coração já transbordando da Tua luz
Desejava que o tempo parasse 
Que nada atrapalhasse esta divina comunhão.
Sim cheguei no local determinado por Ti,
Tal qual um grande Rei, enviastes Teus soldados
Barulhentos ..... voadores...beija-flores.
Mal pude crer, era pura emoção.
A noite veio e com ela a Tua paz,
Trouxeste a chuva lenta, melodiosa.
Para embalar meu sono fugaz.
O dia nasce com Teu coração central a brilhar
Indicando-me o caminho para Te encontrar.
Fui... pés descalços, sentindo o pulsar da terra sob meus pés.
Maravilhada com Tua obra,olhos atentos,puro contentamento.
Quanta riqueza, tanta nobreza....
Enfim,na clareira me chamastes e como num sopro divino
Percebi- Te na tríade florida e solitária que me aguardava
Para um longo e amoroso abraço.
Bendito sejas Luz Divina que viestes para 
Transformar minha rotina e tatuar minha retina. 

(Daisi Oliveira de Souza)
Março/2012

JOSÉ CARLOS - Prosas do Tema = Olhos


Jose Carlos Ribeiro
Quando meus olhos te viram,


Eu por ti me apaixonei,
Esse olhar, tão doce e terno
Os meus olhos, sucumbiram, 
a esse olhar, e sentiram 
Que o amor seria eterno.
Teus olhos, doce encanto 
Que envolvem, como um manto, 
Esses teus longos cabelos 
Que nesses ombros tão belos
Repousam, como num leito. 
Teu olhar, de tão profundo
Entra de vez, no meu mundo 
E dentro dele, fiquei
Pois dentro do teu olhar 
Se abrira, de para em par 
O que sempre imaginei.
Quando para ti olhei,
E teu olhar fixei, 
Todo eu estremeci 
E aí, logo senti
E nos teus olhos, me perdi 
E por ti me apaixonei.


DAISI - Prosas do Tema = Olhos


Daisi Oliveira de Souza
Almas irmãs



Lembranças felizes
Fizeram da nossa infância
Um mural de recordações
Repleto de encanto.
Olhos de crianças
Cheios de esperanças a brilhar.
Em cada pranto, havia a partilha.
Entre vitórias e derrotas 
Fomos fortalecendo-nos
Almas irmãs....
Dividindo sentimentos
Somente por nós conhecidos.
Desfazendo cada nó ...seguimos
O tempo passou e com ele
Nosso olhar mudou,
Contudo a cumplicidade ficou.

(Daisi Oliveira de Souza)
28/03/2012

LUCINHA - Prosas do Tema = Olhos




Lúcinha Santos
Olhos






De repente me olha
como não quer nada
e quer tudo
me olha con esse jeito moleque
menino, carente
Com jeito de quero colo
e quero beijo
me olha de um jeito que
fico sem jeito
me olha profundo
que por um segundo me vejo
nua, sem ação
sem reação
Me deixa nas nuvens, com o corpo no ar
Só com os olhos consegue me amar
E vejo dentro deles
a vontade de ficar
suada em seus braços
e somente em teus olhos
mergulhar
Me leva ao céu
me deixa sem ar, me vira do avesso
me enche de desejo
E quando estamos de corpos cansados
enrolados num ao outro
fecho meus olhos a procura do teu beijo
Porque se me olhar novamente com 
o olhar de desejo
O mundo vai parar por que
somente quero te amar
...........................Lú

ERENI - Prosas do Tema = Olhos


Ereni Wink
Nossa viagem



Meu olhar ...preso no teu olhar
Teu olhar profundo como o mar...
Toco teu rosto...teu corpo...
Mãos nas maos...pele na pele
Braços que se abraçam...nos guiam...
E começamos a viajar
Viajamos sem pressa...sem rumo certo
Num mar imenso,intenso....misterioso até
No vai e vem dessa viagem...
Em meio as ondas selvagens
Ondas do nosso mar.
...Não queremos porto nem hospedagem
Queremos encontrar a calma
Alimentar nossa alma
....Para outra viagem começar.

Florianópolis 28/03/2012 Ereni Wink

ANGELA - Prosas do Tema = Olhos


Angela Mendes
Olhos




Os olhos que no espelho
Refletem a imagem
Não te reconhecem 
Pois que teus olhos
Cegaram
Num triste entardecer.

Passastes em vão os caminhos
Não sentindo as primaveras.
As flores dos teus desejos
Perderam-se ...

Somente por uma flor
Teus dias foram contados.
Nos campos da solidão,
Hoje, campeias ilusão!


Valci Mattos

CARLOS MENINO - Prosas do Tema = Olhos


Carlos Menino Beija-flor
OLHOS DE POETA



Tantas coisas acontecem
quando o rio encontra o mar
ambos se oferecem
e enriquecem meu olhar.
Tantas coisas acontecem
quando o sol diz à lua, "é sua vez"
de iluminar os mortais
seguindo diariamente os rituais
do relógio que Deus fez.
Tantas coisas acontecem
numa flor que abre, num vulcão que explode
num terremoto que sacode.
Tantas coisas acontecem
quando um passarinho suga a flor
os dois se merecem nessa troca de amor.
Tantas coisas acontecem quando uma estrela cai
quando passa um cometa
quando um casulo vira borboleta 
e pelo mundo ela vai.
Tudo isso merece mil versos.
É assim que aos olhos do poeta a vida passa,
contemplando as maravilhas que o universo
todos os dias nos dá de graça.

LUCIANA = Prosas do Tema = Olhos


Luciana Pereira Barros
Teus Olhos entristecem




Teus olhos entristecem.
Nem ouves o que digo.
Dormem, sonham esquecem…
Não me ouves, e prossigo.
Digo o que já, de triste,
Te disse tanta vez…
Creio que nunca o ouviste
De tão tua que és.
Olhas-me de repente
De um distante impreciso
Com um olhar ausente.
Começas um sorriso.
Continuo a falar.
Continuas ouvindo
O que estas a pensar,
Já quase não sorrindo.
Até que neste ocioso
Sumir da tarde fútil,
Se esfolha silencioso
O teu sorriso inútil.

Fernando Pessoa.




SALETE - Prosas do Tema = Olhos


Maria Salete Ariozi
OLHAR GULOSO



Perco o prumo do meu rumo,
Quando você lança 
Seu olhar Guloso !
Olhando profundo
Nos meus olhos, me enfeitiça...

Sinto meu corpo estremecer
Tamanha sua intensidade.
O brilho que seus olhos possuem
Que por inteira me tem...
Sinto-me sua !

Sinto-me despida, 
Nua.
Uma onda de altas voltagens, 
Invade meu ser.
No meu mais íntimo segredo...

Essa corrente me acende !

Seu Olhar é Mistério, 
Do profundo oceano.
Seu Olhar é Brilhante
Tal o azul do Céu.
Do infinito firmamento...

Meu corpo se Eletriza !

Quero sempre a posse, 
Do seu Olhar Guloso !
Esse olhar de desejos do corpo inteiro.
Esse olhar de delírio, que provoca em mim.
O Olhar manso do repouso enfim. 

((Salete))
28.03.2012

ANGELA - Prosas do Tema = Olhos


Angela Mendes
Amar Teus Olhos




Podia com teus olhos 
escrever a palavra mar. 
Podia com teus olhos 
escrever a palavra amar 
não fossem amor já teus olhos. 

Podia em teus olhos navegar 
conjugar os verbos dar e receber. 
Podia com teus olhos 
escrever o verbo semear 
e ser tua pele 
a terra de nascer poema. 

Podia com teus olhos escrever 
a palavra além ou aqui 
ou a palavra luar, 
recolher-me em teus olhos de lua 
só teus olhos amar. 

Podia em teus olhos perder-me 
não fossem, amor, teus olhos, 
o tempo de achar-me. 

Carlos Melo Santo, 
in "Lavra de Amor"

CLAUDIO - Prosas do Tema = Olhos


Claudio Caldas Faria




Mais importante que a ciência , é o que ela produz 
Uma resposta provoca uma centena de perguntas 

Mais importante do que a poesia ,é o que ela produz 
Um poema invoca uma centena de atos heróicos 

Mais importante do que o reconhecimento , é o que ele produz dor e culpa 

Mais importante do que a procriação é a criança 
Mais importante do que a evolução da criança 
é a evolução do criador 

Em lugar dos passos imperiais , o imperador 
Em lugar dos passos criativos , o criador 
Um encontro de dois :olhos nos olhos , face a face 
e quando voce estiver perto arrancarei seus olhos 
e os colocarei no lugar dos meus ;
arrancarei meus olhos 
e os colocarei no lugar dos seus ;
então verei voce com seus olhos
e voce me verá com meus olhos.

Então até a coisa mais comum servirá ao silencio e 
nosso encontro permanecerá meta sem cadeias 
Um lugar indeterminado , num tempo indeterminado
Uma palavra indeterminada para um homem indeterminado.

JACOB LEVY MORENO 1889-1974


SALETE - Prosas do Tema = Olhos


Maria Salete Ariozi
TEUS OLHOS AZUIS



Teus olhos azuis cor de anil,
da cor do mar,
Faz-me amar...
São duas jóias preciosas,
dois diamantes irradiando;
luz, meiguice, doçura e sensibilidade de
uma Mulher-menina
que me fascina...
Quando olho para os olhos teus,
reluz a paz que tanto necessito...
Verdadeiro regalo a me abençoar,
a inspirar este humilde peregrino beija flor,
que baila no ar em buscar do néctar da flor,
da tua seiva, do teu amor
que está em teu interior, no interior
de tua linda alma, refletido delicadamente
pela luz dos olhos teus,
obra prima criada por Deus!

Elias Akhenaton

SALETE - Prosas do Tema = Olhos


Maria Salete Ariozi
OLHOS CASTANHOS



Esses olhos castanhos repletos de mel,
são olhos que brilham, alegria sem par.
Talvez não possuam o azul do meu céu,
nem o verde azulado que há no meu mar.

Mas olhos tão belos, tal qual um farol
brilhando em seu rosto, um único sol
Iluminando o caminho de perdidos navegantes,
a buscar entre eles, futuros amantes.

São olhos que dizem, que falam, que cantam
suaves baladas cheias de amor.
São olhos que mentem, seduzem, encantam,
são olhos que chamam sem muito pudor.

Se um dia esses olhos os meus encontrarem, 
não sei o que faço se fico ou se corro,
não sei se me entrego, ou se peço socorro.
Só sei que esses olhos castanhos, de mel,
me levam mais perto do azul do meu céu.

(Mecenas Salles)

LUCIANA = Prosas do Tema = Olhos



Luciana Pereira Barros
Teu Olhar




Perco-me na sintonia
quando os teus olhos fito.
Conheço o brilho,
percebo a ternura 
mas desconheço o mistério
do teu olhar!

Lembro-me a primeira vez
que os vi parar em mim
Numa explosão sem barreiras
quanta coisa linda
disseste sem falar!
Tudo vi, admirei,
senti e retribui.

Seus olhos estavam tão próximos
que, discretamente,
lançaram sua rede,
fecharam o cerco
e eu me vi prisioneiro
do teu olhar!
Deixei-me envolver sem lutar 
pelo teu jeito de me fitar!

Ainda hoje, quando me olhas,
busco restos do amigo enlevo
E quando os encontro
são, simplesmente,
loucuras de segundos!

Há muito mais para dizer
do que para olhar...
Há muito mais para pensar 
do que para sonhar!...

Cleide Canton Garcia.

BASILINA - Prosas do Tema = Olhos



Basilina Divina Pereira
RAZÃO E SENSIBILIDADE






A razão viaja num tempo
em que as pequenas flores
ficaram diluídas na memória,
sem néctar e sem abelhas.

Voz da razão,
onde está sua sensibilidade
pra ver com olhos de criança,
com o encanto da inocência,
onde todas as possibilidades
jorram de um brilho no olhar?

Basilina Pereira

LUCINHA - Prosas do Tema = Olhos




Lúcinha Santos






Dizem que os olhos são o espelho da alma
talvez
tem gente que só olha
não vê
oque vemos são o mundo, pessoas
E as vezes os olhos se enganam
por pessoas bem vestidas mas por dentro
trapos rasgados e sem luz
Os olhos são essenciais na vida da gente
Mas é preciso enxergar realmente
com os olhos do coração
são eles que refletem a alma
e oque importa realmente nessa vida
cheia de gente egoista e sem noção
Os olhos do coração não se enganam
preste muito atenção
olhe dentro da pessoa e verá
que tenho razão
os olhos falam sem palavras
e te entregam 
e eles brilham quando felizes
quando veem seu amor
E se não puder ver com os olhos
fecho-os 
porque com eles fechados
sonhamos e vamos muito mais
além então
E com os olhos fechados é o beijo
que nem preciso dizer o quanto
é bom
..................... Lú

FÁTIMA - Prosas do Tema = Olhos


Fátima Custódio
Um olhar




“Tenho os olhos rasos de água”

Espraia-se na minha íris 
Todo um mundo multicolor.

Quando as manhãs são de orvalho
Tenho olhos de sol nascente
Nas tardes de seda púrpura,
Os meus olhos são poente.

E os fios dourados do sol 
A adornar-me as pestanas,
São reflexos sorridentes
Da vida ainda a brilhar
Sonhando o reino dos sonhos.

É crepúsculo. Acendo a noite,
Dentro dos olhos fechados.
É noite, Cai uma lágrima,
Molhando de sal, o rosto,
Dos próprios olhos cansado,
De tanta lágrima escorrer.

Trago um silêncio nas mãos,
Nos olhos trago um poema,
Nos lábios trago um sorriso,
No coração tenho amor,
E, tantas vezes, a dor!

“Tenho os olhos rasos de água”

E depois do pôr do sol
São cintilantes de estrelas,
Tremeluzindo no alto…

Distantes de mim, os meus olhos
Voando além do pensamento, 
Vão nas cortinas das nuvens,
Nas brumas que a terra tem; 
E nas ondas do alto mar.
Nas margens de mim se libertam
Junto á corrente dos rios…

Fátima Custódio
28/03/2012

LIGIA - Prosas do Tema = Olhos




Ligia Shlochmann
OLHOS




QUEM OLHA E NÃO ENXERGA

PIOR DE TODAS AS COISAS
NÃO ENXERGAR, NÃO SE VER

SÓ VER COM OLHOS VAZIOS
VAZIOS PEDINDO ESPERANÇA 

DE UM DIA PODER ENXERGAR 
A ESPERANÇA DE UM OLHAR

QUE SEMPRE TE OLHOU 
MAS NUNCA TE ENXERGOU

LÍGIA

FERNANDO - Prosas do Tema = Olhos




Fernando Martinho
Amar Teus Olhos





Podia com teus olhos
escrever a palavra mar.
Podia com teus olhos
escrever a palavra amar
não fossem amor já teus olhos.

Podia em teus olhos navegar
conjugar os verbos dar e receber.
Podia com teus olhos
escrever o verbo semear
e ser tua pele
a terra de nascer poema.

Podia com teus olhos escrever
a palavra além ou aqui
ou a palavra luar,
recolher-me em teus olhos de lua
só teus olhos amar.

Podia em teus olhos perder-me
não fossem, amor, teus olhos,
o tempo de achar-me.

Carlos Melo Santos, 
in "Lavra de Amor"

LUCINHA - Prosas do Tema = Olhos




Lúcinha Santos
olhos





Quando te vi pela primeira vez
pelos teus olhos me apaixonei
Fiquei boba 
e por um segundo sem ação
Queria permanecer ali olhando
sem parar
Oque aqueles olhos
queriam me confessar
de repente eu pisquei
e no seu rosto eu olhei
e um sorriso timido eu ganhei
mas até agora eu penso
que poderia estar ali ainda
dentro dos olhos morando
tentando decifrar oque
tem neles que tanto me encanto
Talvez oque quero mesmo
é entrar dentro deles
e descobrir os segredos mais profundos
descobrir os seus medos
suas vontades
e tentar resolve-los em um segundo
entrar pelos teus olhos
e me instalar dentro do coração
Ficar ali pra sempre e em ti
me aninhar
...............................Lú

LUCIANA = Prosas do Tema = Olhos


Luciana Pereira Barros
Olhos nos Olhos




Olhos nos olhos
Vejo-me rubro
Vermelho é o sangue
que carrega meu calor

Olhos nos olhos
Minha face eu cubro
Escondo a vergonha
de não ser o que sou

Olhos nos olhos
Teu interior eu descubro
Busco a verdade,
o espírito e o amor

Olhos nos olhos
Cubro e descubro meu coração rubro
Persigo a vastidão
e resisto à dor

Sergio Goldenstein

Os Teus Olhos




Aníbal Bastos





Os teus olhos são tão verdes,
São duas ave-marias,
Um rosário de amarguras
Que eu rezo todos os dias!

Os teus olhos não são teus,
Desde o dias em que te vi!
Os teus olhos são os meus
Que os meus cegaram por ti!

FADO DE COIMBRA

BASILINA - Prosas do Tema = Olhos




Basilina Divina Pereira
UM OLHAR




Que olhos me trazes de lá?
Os mesmos que ontem fugiram
sem me dar o que sonhar?

Que olhos me falam do além?
Aqueles que estando perto
não se mostram pra ninguém?

Quero olhos descobertos
que brilham mesmo a distância:
traduzem momento certo

pra dançar com minhas retinas,
com flecha tocar os sinos
do coração da menina.

Basilina Pereira


SALETE - Prosas do Tema = Olhos


Maria Salete Ariozi
Teus Olhos



Teus olhos têm uma cor
de uma expressão tão divina,
tão misteriosa e triste.
Como foi a minha sina!!!

É uma expressão de saudade
vagando num mar incerto.
Parecem negros de longe...
Parecem azuis de perto...

Mas nem negros nem azuis
são teus olhos meu amor...
Seriam da cor da mágoa,
se a mágoa tivesse cor.

Florbela Espanca

FERNANDO - Prosas do Tema = Olhos




Fernando Martinho





Olhos:
brilhantes da chuva que caiu
quando Deus me mandou beber.

Olhos:
ouro, que a noite me contou nas mãos,
quando colhi urtigas
e fiz arrepender as sombras dos Provérbios.

Olhos:
noite, que sobre mim resplandeceu, quando escancarei o portão
e atravessado pelo gelo invernoso das minhas fontes
saltei pelos lugares da eternidade.

Paul Celan, 
in "Papoila e Memória"

ANGELA - Prosas do Tema = Olhos


Angela Mendes
Teus Olhos




Teus olhos são a pátria do relâmpago e da lágrima, 
silêncio que fala, 
tempestades sem vento, mar sem ondas, 
pássaros presos, douradas feras adormecidas, 
topázios ímpios como a verdade, 
outono numa clareira de bosque onde a luz canta no ombro 
duma árvore e são pássaros todas as folhas, 
praia que a manhã encontra constelada de olhos, 
cesta de frutos de fogo, 
mentira que alimenta, 
espelhos deste mundo, portas do além, 
pulsação tranquila do mar ao meio-dia, 
universo que estremece, 
paisagem solitária. 

Octavio Paz,
 in "Liberdade sob Palavra"
Tradução de Luis Pignatelli

Você faz parte daqui