PROSAS EM VERSOS

SER POETA, É SENTIR AFLORAR DA PELE SENSIBILIDADE, É OUVIR O GRITO DOS QUE NADA DISSERAM, É VER POR UMA GAMA DE CORES INVISÍVEIS À MACROSCÓPICA VISÃO DOS INSENSÍVEIS, É PENETRAR IMPIEDOSAMENTE À ALMA HUMANA.

sábado, 10 de março de 2012

Poema



Ereni Wink



Lágrimas cristalinas e puras
desbotam num tom loquaz
deslizam firmes e seguras
quando um sonho se desfaz 


Adelino Sá

Poesia do mar




Carmen Alice Ribeiro



O dia não é hora por hora. 
É dor por dor, 
o tempo não se dobra, 
não se gasta, 
mar, diz o mar, 
sem trégua, 
terra, diz a terra, 
o homem espera. 
E só 
seu sino 
está ali entre os outros 
guardando em seu vazio 
um silêncio implacável 
que se repartirá 
quando levante sua língua de metal 
onda após onda. 

De tantas coisas que tive, 
andando de joelhos pelo mundo, 
aqui, despido, 
não tenho mais que o duro meio-dia 
do mar, e um sino. 

Eles me dão sua voz para sofrer 
e sua advertência para deter-me. 
Isto acontece para todo o mundo, 
continua o espaço. 

E vive o mar. 

Existem os sinos. 

Pablo Neruda

Parábola do Homem Sábio



Magna Azevedo




Um dia um homem sábio morreu. No reino dos céus encontrou-se face a face com o Senhor Deus. Este perguntou-lhe: 
“Tu, que és sábio e viveste inúmeros anos, diz-me o que aprendeste de realmente importante.” 
Respondeu o homem sábio: 
“Uma só coisa aprendi de realmente importante: a ignorar os mestres.” 
O Senhor Deus olhou-o num demorado silêncio. 
Depois voltou-lhe as costas e foi-se embora. 
Aquele que tem ouvidos que ouça! 

José Eduardo Agualusa,
 in 'A Educação Sentimental dos Pássaros '

É Proibido



Fatima Pessoa



É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.
É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,
Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor.

Pablo Neruda

Simplesmente



Fatima Pessoa



‎"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade."

(Mário Quintana)

Não Discuta




Claudio Caldas Faria




Eu vou,
Principalmente se sentir saudade
Vem,
Para matar essa vontade
Antes que qualquer enfermidade
Nos entregue para as distâncias
De algum extremo...

Vem, Para matar quaisquer enfermidades
Que nasçam das nossas saudades
E diminuir todas essa ânsias
Valerá à pena cada momento.

Vai,
Pare de fazer dengos
Os lençóis são apenas ornamentos
que emolduram nosso ardor
Amassados ficarão... Apenas.

Irei,
Beber tudo aquilo que sentimos
Vem,
Ouvir,
Sentir
Os cantos divinos
Que só ecoam do nosso amor.

Claudio Caldas Faria
in "ECOS & REFLEXOS"

O Meu Medo (Sátira)





Aníbal Bastos


Podem chamar-me de louco,
Por desvendar um segredo
Que é mesmo verdadeiro!
-Duas coisas tenho pouco:
-Uma, chama-se dinheiro!
E outra, chama-se medo!

Já voei no alto do céu,
Já andei no fundo do mar
E também, já fui à guerra
E o medo não apareceu!
Não sei o lugar da terra,
Onde o possa encontrar!

Quando estava a nascer:
- Dizem que vinha assim,
A modos com sinais de morte!
E o medo por assim me ver,
Temendo a mesma sorte,
Fugiu a sete pés de mim!

Mas há quem diga também
Que por ser noite de inverno,
Teve frio e quis ficar,
No ventre da minha mãe,
Em vez de vir habitar,
Neste pedaço de inferno!

Se alguém me quer pregar,
Um susto bem verdadeiro,
Tenha isto em atenção!
-Para não se enganar
Corra o mundo e então,
Traga-me o medo, primeiro!

A. Bastos (Júnior)

Posso ter defeitos





Lúcinha Santos





Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
ter coragem para ouvir um 'não'.

É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

(Fernando Pessoa)

Degraus



Angela Mendes




Assim como as flores murcham
E a juventude cede à velhice,
Também os degraus da Vida,
A sabedoria e a virtude, a seu tempo,
Florescem e não duram eternamente.
A cada apelo da vida deve o coração
Estar pronto a despedir-se e
A começar de novo,
Para, com coragem e sem lágrimas,
Se dar a outras novas ligações. Em todo
O começo reside um encanto que nos
Protege e ajuda a viver ...

Hermann Hesse

Além da vida



Angela Mendes




Você entrou na minha vida 
Feito brisa suave 
E me mostrou o que é o amor. 

Não sei por quanto tempo 
Vou agüentar ficar sem você. 

Nada neste mundo 
Vai fazer-me te esquecer 
Você é meu mundo 
Meu universo. 

Nosso amor vai além da vida 
Não quero dormir 
Mais sem você ao meu lado. 

Eu te amo! 
Quero você de volta 
Aos meus braços 
Tua boca aos meus lábios. 

Eu te quero além da vida 
Nosso amor sempre estará vivo 
Em nossos corações 
Eu te amo além da vida. 

Fabio Moreira

Você Distante



Maria Salete Ariozi



Voce distante
Distante assim meu riso é pranto
É lágrima de saudade
De tristeza metade
E metade de encanto
Um tanto felicidade
E amor outro tanto!

Distante assim sou casa vazia
Sou do beijo lembrança
Sem par em dança
Resquício de alegria
Amor que não se cansa
Distância tripudia!

Tão perto assim sou mãos dadas
Um dormir nos braços
Acordar no abraço
De bocas coladas
É um não cansaço
De fazermos nada!

Tão perto assim sou você
Um caso perfeito
Seu corpo, seu beijo, seu jeito
E um medo de perder
Sou amor que bate no peito
Eternidade a me envolver...

Rafael Almeida

Morte... Vida...


Maria Salete Ariozi



Se existe um amanhã... Um «logo mais»...
Quem sabe, onde a certeza do momento?
Viver, morrer... E tudo tão fugaz...
Efêmero... Qual é o pensamento.

Se agora, aqui... Em breve o corpo jaz
em meio ao canto triste do lamento.
Os sonhos... São entregues ao jamais...
Os planos... Perdem-se em esquecimento.

O Agora é tua vida, teu instante,
traze bem junto a ti quem é distante,
quem dá sentido a tu'alma, ao teu amor.

Pois só o amor conduz à eternidade,
o mais... O mais é vão, tola vaidade,
que em si traz o vazio, angústia e dor!

Patrícia Neme

Caixinha de Musica




Lúcinha Santos






O amor é como uma caixinha de musica
Abre o coração e ama
ouve a musica que sai dos poros
das veias, do coração pulsando disparado
ouve a musica e presta atenção
porque se vive muito melhor apaixonado
ouve e dança conforme teu coração
te embalar
verá que a felicidade esta em um olhar
e que o amor vai te convidar pra dançar
...................lú

As Cores do Poema



Carmen Alice Ribeiro




Atenta nesta paleta de cores
estes sinais de opulência da luz breve
simbolos que acordam a manhã dos nossos olhos
para a flor do sol
que insistem na múltipla transfiguração
imagens que dão forma às nossas vidas;

repara no preto e no branco
como se a sinfonia dos acasos
não fosse mais que a simetria dos ocasos
ou no azul que desfalece
os matizes infindáveis dos cinzentos
que vai nos olhos, no sangue de cada um
porque é o sol magenta dos alvores matinais
que trai os sonhos da madrugada
a reflexão das cores e do entendimento.

Vê como o verde decai
em tonalidades martirizadas pelo ocre e o amarelo
sustentando a linha melódica dos barros.

Observa a côr do céu na fria latitude
dos gelos glaciares
na transparência da água dos oceânos
resolvida em anémonas e corais de luz.

Atenta no rosa dos frutos da primavera
entre as folhas a captar o sol
para a maturidade corrompida pelo granizo
onde a imagem da noite baila
no esmorecimento das cores e a sua ausência

o negro

... o presente persistindo
... curvado à sapiência do eterno.

Atenta nas cores
e ouve o timbre os tons da música
capaz de trazer violetas e rosas
ao patamar da euforia
o climax de licores de carmin e rosa
em púrpura desfeita virgindade
na face da menina
já mulher.

Lê a tua sina em esmeraldas
e em rubis cristalizados
proscritos até ao fim do tempo
ou o ébano das noites frias envenenando
o brilho diáfano de ametistas e turquesas
que resolvem a cinza em azul e oiro

e vê como tudo se encaminha para um grande abraço
num arco-íris que vincula a terra à terra
o sangue ao rubro sangue das entranhas de um vulcão
que derrama todas as cores
os simbolos e os signos

o magma que há-de florescer nas sensações
a percepção subjectiva
do real.

VIEIRA CALADO

O Sonho Acabou



Maria Salete Ariozi



Quem diria o sol viria-me beijar
E que as estrelas do céu
Brilhariam no meu olhar
E não quero acordar
Tenho medo de deixar de sonhar

O sonho acabou, a realidade começou
Ponho os pés no chão
Dou vitória à razão
E não quero acordar
Tenho medo de deixar de sonhar

Quem diria o sol viria-me beijar
E que as estrelas do céu
Brilhariam no meu olhar
E não quero acordar...

Tenho um sorriso no coração
E tenho uma certa paz
Que me satisfaz
E tenho memórias de momentos
Que ficaram lá atrás

E não quero acordar
Tenho medo de deixar de sonhar

Autora: Fernanda Magalhães.

Trouxe-te



Carmen Alice Ribeiro




Trouxe-te rosas negras
Tais quais os teus cabelos
Contraste perfeito com tua pele
Desejar-te-ei por noites inteiras

Pétalas orvalhadas
Espalho-as por todo chão
Onde antes haviam cacos
Deixe também tuas roupas espalhadas

Perfumes a se misturar
Rosas e jasmins em sintonia
Tentações em teus confins
Meu corpo ao teu, inteiros a se juntar

Toques aveludados
Mãos que se enlaçam
Beijos carmesim me enfeitiçam
Teus mistérios a mim revelados

(Daniel)

Simplesmente Lú.




Lúcinha Santos







Gosto de estar só, Com caneta e papel na mão.
Gosto da música a me acompanhar,
Quando tudo mais se cala.
Meu coração comanda minha mão
e fecho os olhos e as palavras saem
como mágica
A escrita me excita, E é muito mais forte, é sorte;
Ela me dá o poder de sonhar
De expressar em versos meus sentimentos
mais profundos
meus sentimentos da minha alma
aquilo que sinto e oque eu mesmo represento pra mim
me transporta a lugares distantes
a cheiros, ao vento
ao sol e ao mar
Sem poesia meu mundo
seria sem cor
Sem poesia não seria
simplesmente Lú.

Mar



Aníbal Bastos






Mar! Ora manso, ora violento,
Composto, por marés vazas e cheias,
No teu seio habitam as sereias
E contudo da Terra és ciumento!

O teu rugido é a voz de lamento,
De quem se vê cercado por areias
Que te servem de grades e de peias!
Onde desmaias em cada momento!

Das ondas do mar, eu sou o balanço
Que não encontra paz nem o descanso,
Numa ânsia louca de te abraçar!

A ti que, da Terra és a beleza
Das flores e, o Sol da natureza
Que vejo, mas não consigo alcançar!

A. Bastos (júnior)

Soluções


Maria Salete Ariozi



A sua irritação não solucionará problema algum...
As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas...
Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.
O seu mau humor não modifica a vida...
A sua dor não impedirá que o sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus...
A sua tristeza não iluminará os caminhos...
O seu desânimo não edificará ninguém...
As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade...
As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você...
Não estrague o seu dia.
Aprenda a sabedoria divina,
A desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre...
Para o infinito bem!

Chico Xavier

Até Amanhã




Fernando Martinho







Até Amanhã Sei agora como nasceu a alegria,
como nasce o vento entre barcos de papel,
como nasce a água ou o amor
quando a juventude não é uma lágrima.

É primeiro só um rumor de espuma
à roda do corpo que desperta,
sílaba espessa, beijo acumulado,
amanhecer de pássaros no sangue.

É subitamente um grito,
um grito apertado nos dentes,
galope de cavalos num horizonte
onde o mar é diurno e sem palavras.

Falei de tudo quanto amei.
De coisas que te dou
para que tu as ames comigo:
a juventude, o vento e as areias.

Eugénio de Andrade, 
in "Até Amanhã"

Falar só de amor.



Maria Salete Ariozi



Falar só de amor é como supor
Que na vida ninguém conheceu a dor.
Falar só de amor é ferir-se, é constranger-se
Quando na vida nos deparamos com o desamor.
Falar só de amor é ignorar o espírito vilão
Cujo legado é espalhar o ódio e o rancor.
Falar só de amor é requerer para si verdades
Que para tantos outros são apenas mentiras.
Falar só de amor é não perceber no outro
Que ele quer falar também de suas tristezas.
Falar só de amor é perpetuar a flor 
Sem se importar com o fruto que ela pode nos dar.
Falar só de amor é conduzir-se por caminhos
Onde o destino nunca caminhou.

Autor : José Aparecido Botacini

Presença



Maria Salete Ariozi



No meu silêncio, acena uma presença,
percorro a casa, sem nada encontrar.
Quem me visita, com alma tão densa?
Pelas janelas, só brisa e luar...

Por que me envolve, assim sutil, intensa...
Não a vislumbro... Sinto seu olhar.
Será real, ou sou eu quem a pensa?
São as lembranças, que não sei calar?

Desço ao jardim...A noite é triste, fria...
As flores dormem, sinto-me vazia...
Vôo sem rumo, sem céu derradeiro.

E ouço o murmúrio, leve, sorrateiro:
Eu sou em ti, até à eternidade,
eu sou tu’alma em pranto de saudade!

- Patricia Neme

Amo – te



Maria Salete Ariozi



Amo - te tanto, ainda hoje
e me visto de vermelho, 
em manhãs plenas de luz,
em que tua voz me desperta,
me abala e me seduz
(uma canção em sonhos)
como se fora te abraçar
com a alma feliz e liberta...

Amo-te ainda, e tanto, e mais...
um amor sem asas, nada fugaz
tecido de ausências
de ânsia e de saudades,
que vive nas lembranças
de doces e infindas tardes...

E se desperto contigo,
mesmo em meu pensar,
canto o meu amor atrevido
e vou pelo dia, colorindo a vida
com o meu querer, com o teu amar...

Flor Poeta – 

Fuga



Patricia Neme




A noite




Fátima Custódio



A noite chega
Tremenda
Inóspita
E sem luar!

Nos becos
... Sem aconchego
Tremem as dores
Da solidão.

Noite vadia
Noite negra
Noite triste
E dissimulada!

E a noite
Não se importa
Se há luar
Ou não!
10/02/2012
Fátima Custódio

Pintura de Joao Sena (devidamente identificada)

Destinos


Ereni Wink



Destinos que se cruzam por tantas coisas a dizer,
Se na lembrança ficará isso eu não posso saber.
Entre lágrimas e sorrisos por um bem querer,
Destinos que se cruzam por um caminho a percorrer
Por maior que seja a distância, nunca mais vou te esquecer...
Arrisque um sorriso e imagine que pode ser para sempre.
Olhe para os lados e veja que você não está só,
Carregue na mente que a vida pode ser bela,
E vale pela esperança de encontrar o que está perdido,
E aquilo que procuramos, sem saber bem o que é,
Mas que sempre estaremos tentando, pois viver apenas por viver,
Não tem graça nenhuma sem você...

Desconheço o Autor

Não comerei da alface a verde pétala


Ereni Wink




Não comerei da alface a verde pétala
Nem da cenoura as hóstias desbotadas
Deixarei as pastagens às manadas
E a quem mais aprouver fazer dieta.

Cajus hei de chupar, mangas-espadas
Talvez pouco elegantes para um poeta
Mas pêras e maçãs, deixo-as ao esteta
Que acredita no cromo das saladas.

Não nasci ruminante como os bois
Nem como os coelhos, roedor; nasci
Omnívoro; dêem-me feijão com arroz

E um bife, e um queijo forte, e parati
E eu morrerei, feliz, do coração
De ter vivido sem comer em vão.

Autor: (Vinicius de Moraes)

Você faz parte daqui