PROSAS EM VERSOS

SER POETA, É SENTIR AFLORAR DA PELE SENSIBILIDADE, É OUVIR O GRITO DOS QUE NADA DISSERAM, É VER POR UMA GAMA DE CORES INVISÍVEIS À MACROSCÓPICA VISÃO DOS INSENSÍVEIS, É PENETRAR IMPIEDOSAMENTE À ALMA HUMANA.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Ser Poeta




Ereni Wink




Um poeta não é ninguem
E nao tem valor algum
Mas vê as coisas mais além
Do que o senso comum

Gostava de ser poeta
E de ter a primazia
Mas não passo de um pateta
Que tenta fazer poesia

Meu avô era poeta
Filho de peixe sabe nadar
Eu posso ser um pateta
Mas tambem sei versejar

Fazer a pontuação 
E coisa que mal sei fazer
Como posso eu ser escrivão
Se eu mal sei escrever

Cada um p`ro que nasceu
Mas ninguém nasce ensinado
Mas que poeta sou eu
Se eu sou iliterado

Ser poeta é dom divino
Não se ensina e não se aprende
Eu faço versos a tino
Só que ninguém os entende

Os pobres versos que faço
Sem nexo e sem sentido
Não passam de um pedaço
Do meu coração partido

Ando com esta mania
De querer versos fazer
Mas só lhe chama poesia
Aquele que mal sabe ler 

Manuel Alentejano, 
Sydney, Austrália

Sexta Hora




Ereni Wink





Naquela tarde
meu pensamento vaciliava pela sala
querendo um lugar no sofá
mas os papéis brancos resmugavam
lembranças...
O tempo que corria lá fora
resolveu parar nos instantes
eternizados nos portas-retratos
que insistiam em dizer-se
saudade...
Lá fora já era noite
quando o ultimo papél
ainda branco
me acenava
no dorso do vento
pela calçada. 


Sandra Falcone,

O Frasco Azul




Ereni Wink




O frasco azul, num armário, esquecido
Apenas de vidro e uma tampa dourada
Guarda o perfume de um tempo perdido
Memórias com rosto de quem foi amada

Apenas de vidro e uma tampa dourada
Mas corajoso guarda o seu maior bem
O rastro de um sorriso que tanto gostava
Sonhos e estórias de mais ninguém

O frasco azul, num armário, esquecido
Guarda a dor do meu coração ferido
Na hora em que a saudade nasceu

Apenas de vidro e uma tampa dourada
Encolhido num canto, tão perto de nada
Jazigo azul de um amor que morreu 


Autor: Jorge Pereira 

A Uma Pintora




Ereni Wink




Na geometria dos teus telhados
Na simetria da tua paisagem
Na luminosidade dos teus quiosques
Na serenidade das tuas janelas
Encontraste a força intelectual
A sabedoria exponencial
A beleza espiritual
De pintar Lisboa
De pintar Portugal. 


Helena Monteiro, 
Lisboa, Portugal

A Flor





Joaquim Rodrigues



Que sorte tu tens, amor…
Quem me dera ter também!
Recebeste uma linda flor…
E nem soubeste de quem…

Pobre florinha, tão querida…
Que teve os carinhos meus…
E vais ficar esquecida…
Pois não lhe darás os teus…

Se a tua sorte eu tivesse…
Ó meu deus o que eu faria…
Que carinhos lhe faria…
O que a uns só envaidece…
A outros, dava aventura…
Maior, mais terna mais pura!..

Joaquim Rodrigues…


Deslizes



Claudio Caldas Faria




Não sei porquê
Insisto tanto em te querer
Se você sempre faz de mim
O que bem quer
Se ao teu lado
Sei tão pouco de você
É pelos outros que eu sei
Quem você é...

Eu sei de tudo
Com quem andas, aonde vais
Mas eu disfarço o meu ciúme
Mesmo assim
Pois aprendi
Que o meu silêncio vale mais
E desse jeito eu vou trazer
Você pra mim...

E como prêmio
Eu recebo o teu abraço
Subornando o meu desejo
Tão antigo
E fecho os olhos
Para todos os teus passos
Me enganando
Só assim somos amigos...

Por quantas vezes
Me dá raiva de querer
Em concordar com tudo
Que você me faz
Já fiz de tudo
Prá tentar te esquecer
Falta coragem prá dizer
Que nunca mais...

Nós somos cúmplices
Nós dois somos culpados
No mesmo instante
Em que teu corpo toca o meu
Já não existe
Nem o certo, nem errado
Só o amor que por encanto
Aconteceu...

E é só assim
Que eu perdôo
Os teus deslizes
E é assim o nosso
Jeito de viver
E em outros braços
Tu resolves tuas crises
Em outras bocas
Não consigo te esquecer
Te esquecer...

Michael Sullivan

Meu bom José




Claudio Caldas Faria




Olha o que foi meu bom José
Se apaixonar pela donzela
Dentre todas a mais bela
De toda sua Galiléia
Casar com Deborah ou com Sarah
Meu bom José você podia
E nada disso acontecia
Mas você foi amar Maria
Você podia simplesmente
Ser carpinteiro e trabalhar
Sem nunca ter que se exilar
De se esconder com Maria
Meu bom José você podia
Ter muitos filhos com Maria
E teu ofício ensinar
Como teu pai sempre fazia
Porque será, meu bom José
Que esse teu pobre filho um dia
Andou com estranhas idéias
Que fizeram chorar Maria
Me lembro às vezes de você
meu bom José, meu pobre amigo
Que desta vida só queria
Ser feliz com sua Maria

Rita Lee

Não vou esquecer



Jose Carlos Ribeiro



Não vou esquecer
Tudo o que contigo vivi 
Vou continuar a sofrer
Mas com esta história aprendi...
Não vou esquecer tua boca
Teu modo de olhar
Toda a história foi pouca
E ficou apenas um amargo despertar....
Não vou esquecer teu calor
O sonho que me fizeste viver
Ficou apenas o sabor
De um amor impossivel de descrever...
Não vou esquecer
Tudo o que me fizeste desejar
Tua forma de ser
Teu jeito profundo de amar....
Não vou esquecer todos os nossos momentos 
Vou em meu coração guardar
Os melhores sentimentos
Que um dia tive o prazer de desejar...
Estejas longe ou perto
Que me ames ou não
Não é por ser incerto
Que sais do meu coração...
Estarei sempre quando tu possas precisar
A qualquer momento de dor
Porque simplesmente por te amar
Nunca te quero dar dissabor...

Vida




Lúcinha Santos





Agarre-se com que a vida lhe dá
Aproveite cada minuto com as coisas
mais simples, as que realmente interessam
Espalhe sorrisos
abraços
Ligue pra quem ama, que sente falta
Eu te amo nunca é demais
Na correria da vida, em busca de dinheiro,
pela realização pessoal, as vezes esquecemos que somos humanos.
Temos tudo e não vemos oque está a nossa frente
Depois que tivermos alcançado nosso objetivo
no final da jornada
Olharemos pra trás e veremos 
que construimos um castelo de pedras
Mas esquecemos de colher as flores pelo caminho

Se eu não te amasse tanto




Angela Mendes




Em meus sonhos
Sonhei
Que meus sentimentos
Eram só seus
Viajei por entre
As nuvens
Qual pássaro
A voar
ao sabor do vento
A lhe procurar
Em meus sonhos
Te encontrei
A sonhar comigo
Que apesar
De serem sonhos
Vale apena
Sonhar com você
Não poderia ser
De outra maneira
Se eu não te amasse 
Tanto assim

Reinaldo Lamenza

Amizade




Lúcinha Santos




Pela amizade que você me devota!
Por meus defeitos que você nem nota...
Por meus valores que você aumenta.
Por minha fé que você alimenta...
Por esta paz que nós nos transmitimos.
Por este pão de amor que repartimos...
Pelo silêncio que diz quase tudo.
Por este olhar que me reprova, mudo...
Pela pureza dos seus sentimentos.
Pela presença em todos os momentos...
Por ser presente, mesmo quando ausente.
Por ser feliz quando me vê contente...
Por este olhar que diz: “Amiga,vá em frente!“
Por ficar triste, quando estou tristonha.
Por rir comigo quando estou risonha...
Por repreender-me,quando estou errada.
Por meu segredo,sempre bem guardado...
Por seu segredo,que só eu conheço,
e por achar que apenas eu mereço...
Por me apontar pra DEUS a todo o instante.
Por esse amor fraterno tão constante...
Por tudo isso e muito mais eu digo:
DEUS abençoe esta pessoa tão especial na minha vida!
Muitos beijos pra você.

Cristina Frabricio

Lua





Ereni Wink



A noite me traz o nosso luar,
Oh luz... de bela natureza,
Que agita em mim o amar,
E me lembra a tua beleza...

Encanto que me faz desejar
E minh`alma deixa acesa,
Ardendo e querendo-a beijar
Afastando de mim a tristeza...

Desta nossa amarga separação
Tão sedentos de tanto sentir
O amor e na mais pura paixão!

Oh Luar... que nos faz unir,
Nosso olhar em plena sedução,
Quando na noite vem a surgir!

Loucopoeta

A Rosa




Angela Mendes




A vista incerta,
Os ombros langues,
Pierrot aperta
As mãos exagues
De encontro ao peito.

Alguma cousa
O punge ali
Que ele não ousa
Lançar de si,
O pobre doido!

Uma sombria
Rosa escarlata
Em agonia
Faz que lhe bata
O coração...

Sangrenta rosa
Que evoca a louca,
A voluptosa
Volúvel boca
De sua amada...

Ah, com que mágoa,
Com que desgosto
Dois fios de água
Lavam-lhe o rosto
De faces lívidas!

Da veste branca
A larga túnica
Por fim arranca
A rosa púnica
Em um soluço.

E parecia,
Jogando ao chão
A flor sombria,
Que o coração
Ele arrancara!...

Manuel Bandeira

Nascemos ignorantes


Claudio Caldas Faria


‎"Todos nascemos ignorantes, mas é preciso trabalhar duro para permanecer estúpido." 


(Benjamim Franklin)

Amigos são como o vento






Fernando Martinho





Impossível prende-los entre as mãos....
Às vezes eles têm outra direcção...
Um caminho que não é o nosso.
Às vezes são "furacão", invadindo nossas vidas...
Às vezes, "brisa" acariciando nossa alma.
Às vezes perto, às vezes longe, mas eternamente
em nossos corações...

(Desconhecido)

Fotografia




Aníbal Bastos




A tua fotografia,
Foi a melhor companhia
Que tive em terras de além!
A minha estrela do norte,
Meu amuleto da sorte
E minha força também!

Quando para ela olhava,
Dentro de mim ecoava,
Uma voz meiga e sincera
Que com carinho exclama:
- Alguém que muito te ama,
Se encontra à tua espera!

Fotos são simples imagens
Que se tornam em miragens,
Quando se está distante!
A que damos mais valor,
De que às promessas de amor,
Ou aos beijos de uma amante!

Quando à noite adormecia,
Naquela fotografia,
Vi os teus olhos risonhos,
Como que querendo dizer:
- Procura adormecer
Para me teres, nos teus sonhos!

Anos depois, mais além
Quis o destino, porém
Que de novo eu partisse!
Mas tu não compreendeste,
E por isso me disseste,
Que outro rumo seguisse!

Respeitando o teu querer,
Por ser esse o meu dever,
Outra vez triste partia!
Com o coração desfeito,
Levando dentro do peito,
A tua fotografia!

A. Bastos (Júnior)

Perco-me




Jorge Morais




caiu a chamada
e eu perco-me
na sensação da impotência
das coisas mal resolvidas
no ar ficam suspensas 
as lágrimas choradas
cujos lábios não enxugaram
o mundo que parece desabar
é rocha para todos
e a procura do porto seguro
se confunde com
o emaranhado de sonhos
perdidos no subconsciente
até a estrela maior
parece um cometa
o chão outrora firme
cede ao balancear
do abalo cujo epicentro
se centra em mim
na sequência 
das palavras menosprezadas
o turbilhão de pensamentos
cujo sentido não acho
no percurso que parece
não ter nexo nem fim 
e eu perco-me
na sensação das coisas 
vividas

Jorge morais

Me Leva




Angela Mendes




Me leva... por caminhos de amor e prazer 
Se inflame na chama do meu corpo 
Me sufoca 
Me enrosca 
De forma natural 
se entregue 
Me pega 
Me laça 
Me abraça 


Vem me induzir aos seus anseios 
e aos meus desejos tão loucos 
que aos poucos vão nos consumindo 
de tanto amor e prazer 


Eu quero seu amor a qualquer preço 
Quero que você me tenha por inteiro 
Quero seus beijos ardentes 
tão doces... tão quentes... 
e me embriagar no perfume do seu corpo 
para que possamos viajar 
nesse amor tão bonito

 Mário Quintana

Ver gente


Marcelo Pardini



Gente
Quero ver
Quero ver gente
Quero ver gente, gente
Quero ver gente, ver gente, de ver gente
Quero ver gente, ver gente, divergente, gente
Quero ver gente, gente, ver gente, divergente, de gente
Quero ver gente, de ver gente, ver gente, divergente, gente
Quero ver...
Preciso sair por aí.

Quem me dera










Quem me dera neste tempo, idealizar a natureza e a sua bela imagem, o seu aroma extremo, tua suavidade no sorriso singelo de uma flor, os cantos dos pássaros fluindo no ambiente como uma melodia de amor. Quem me dera o bailar dos ventos, em seus toques lentos, as grandes plumas em seu balançar pleno, e nesse balanço sentir toda liberdade no pomar da esperança, regrar os melhores mome...ntos, e ver brotar no jardim da vida, o amor mais puro fruto dessa idealização. Quem me dera, as belas jóias, o brilho dos teus olhos, em uma pedra de jade, sentir o teu sorriso através de um rubi, para niquelar todo este sentimento, em cada gesto de carinho, transformar toda riqueza da natureza, na simetria de nosso ser, formando em circulo este imenso desejo. Quem me dera idealizar a tudo, navegar nos braços da liberdade, voar nos ares da imaginação, migrar entre a terra e o oceano, esquecer esse mundo, Viver o sonho e a verdade, gritar bem alto a cada fantasia; Que tenho você como realidade, fonte de toda essa idealização.

Poesia do meu livro SUPERAÇÃO, AMOR E REVOLUÇÃO

Só Um




Ereni Wink




Estou tão sozinho
E eles nem a companhia da solidão me deixam ter
Estou tão cego
E eles nem o negro do interior me deixam ver
Nem que fosse só por um segundo
Gostava de ser perdido pelo mundo

Estou tão frio
E eles nem o calor do Inverno me deixam sentir
Estou tão triste
E eles nem da minha tristeza me deixam rir
Nem que fosse só para saber
Gostava de experimentar o que é morrer

Estou tão desesperado
E eles nem uma lágrima me deixam chorar
Estou tão farto de mortes
E eles nem com a minha vida me deixam acabar
Nem que fosse só um dia assim
Gostava de ser para ti o que tu és para mim

José Carlos

Fado Maldito




Aníbal Bastos





Meu triste fado,
Amargurado,
Não foi cantado, por um fadista!
Sem violas, nem guitarras,
Soltou amarras,
Mesmo sem garras, é fatalista!

É um lamento,
De um sofrimento,
Que no pensamento, é dor constante!
Ruma sem norte
Que de tal sorte,
Nem a morte, lhe é importante!

A dita sina
Que o domina,
Não ilumina, os seus caminhos!
Não é uma rosa,
Bela, formosa,
É caprichosa, coroa de espinhos!

Fado maldito,
É voz do grito,
Rouco, aflito e amordaçado!
Não tem sentido,
Nem é ouvido,
É perseguido e maltratado!

Roseira sem flor,
Manto de dor,
De um grande amor, abandonado!
Candeia sem luz,
Pesada cruz,
Que me conduz, a este fado!

A. Bastos (Júnior)

Poema




Ereni Wink




Aos mendigos eu
dou esmola
pois sou mendiga
também
peço amor
peço carinho
estendo a mão
a alguém
e esse momento
me consola
esse pedacinho
de bem
mas depois
vai-se embora
e a minha alma
pede esmola
por amor
de amor
de quem o tem. 

Dulce Machado,
 Faro, Portugal

Você faz parte daqui