PROSAS EM VERSOS

SER POETA, É SENTIR AFLORAR DA PELE SENSIBILIDADE, É OUVIR O GRITO DOS QUE NADA DISSERAM, É VER POR UMA GAMA DE CORES INVISÍVEIS À MACROSCÓPICA VISÃO DOS INSENSÍVEIS, É PENETRAR IMPIEDOSAMENTE À ALMA HUMANA.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Viajando no Jacaré-Açu




Orlando Costa Filho




Estou largado como um jacaré-açu
a bocejar na beira do barranco
com uma borboleta vermelha pousada
[na cabeça.

Tenho árvores ao meu redor
seus mil braços me acenam
no hálito silvestre desse fim de tarde.

Inspiro, você se aproxima
expiro, se afasta
então inspiro e prendo o ar
mas tendo que respirar
logo logo, outra vez, você se vai...

Espirro porque Deus está cachimbando
vejo nuvens no céu quase a jogar
suas águas sobre minha couraça
e você nesse chove não molha
vem............................. vai,
vem..............................vai,
vem..............................vai...

Mas
vento vem venta vara veloz
levanta a saia da tarde
um olho de piranha passa próximo à margem
quer trocar figurinha - tô nem aí
deixo o pau cantar
o barco correr
a araponga gritar.

Já vejo o Altíssimo chorar
comovido com meu estado de réptil voando
a dar chibatadas com a longa cauda
na bunda do tempo que passa e devassa a mata
(esse sândalo me arrebata!)

Continuo largado como um jacaré-açu
a bocejar esticado no barranco
com uma borboleta - agora azul - pousada
[na cabeça
aguardando o fim da viagem
saboreando a vertigem
adorando a miragem
será que sou um ácido? não
será que sou um avião? não
sou delicadamente desajustado
esperando sobreviver ao próximo outono
e exibir meus olhos
como duas lanternas acesas
lado a lado no escuro...


ocf


Medos Sonhados



Jorge Morais




floresta sinistra
lua funesta
estigmatiza as crenças
profetas
tardos sensíveis
monstros das trevas
arrepiam a noite
num assenhorar
do arvoredo
arvores que se despem
penumbra saliente
que impera na mente
trazendo com a gente
historias contadas
que trazem por fim
desgraças
proclamadas
se escrevem pasquins
de cabeças decapitadas
perdendo-se sonos
com medos sonhados
de haver vampiros
já eliminados

jorge morais

DAISI - P. do Tema = CORAÇÃO (Santuário de Amor)


Daisi Oliveira de Souza
Santuário de amor





Espero que a vida trate bem de você,
Que seja feliz, como me fez...
Tantas vezes, mesmo sem querer.
Levo em meu coração,
Uma última lembrança
Ou apenas uma ilusão,
Do amor que vivi.
Fiz do meu peito
Um santuário para te guardar,
Pois sei estou jurada
de morte de tanto te amar.

Daisi Oliveira de Souza

ERENI - P. do Tema = CORAÇÃO (Amor)



Ereni Wink
AMOR




Como um raio luz
Você chegou
Iluminando minha vida vazia
Teu riso franco
Teu olhar puro
Encheu meu coração de alegria
Vivo por ti
Meu anjo amado
Minha razão de eu existir.


Florianopolis 13/06/2012
ERENI wINK

PAULA - P. da FOTO = O CIRCO


Paula Teixeira
O CIRCO.



Nesse grande circo da vida
Na corda bamba do infinito 
Vou equilibrando, dançando, cantando...
A lona se levanta, as cortinas se abrem 
O povo delira com o circo que gira
Palhaços , elefantes , globo da morte
E os sonhos gigantes ,
Tudo fascinante !
Os elefantes bailando 
Os palhaços brincando 
O povo delira com o circo que gira...
Se fecham as cortinas , se baixam a lona 
Se termina mais um dia ...
Mais , amanha o circo continua...


Paula Teixeira

SALETE - P. da FOTO = EQUILÍBRIO


Maria Salete Ariozi
Equilíbrio



Somos seres Racionais,
Verdadeiros Animais !
Pensando que somos de nós
Os próprios donos...

Suspensos no espaço terrestre
Verdadeiras marionetes !
Manipulados pela vontade
De um “Ser Maior”
Que nos mantém ligados.

Cada um em seu estilo
Buscando nesta façanha 
Um equilíbrio no fio 
Da vida !

Malabarismo por nós incerto
Sabemos não depender do 
Nosso querer ...
Sequer dele temos o domínio
Deste Equilíbrio.

A “Ele” pertence toda vontade 
Do momento que poderá romper
Simplesmente por nos querer 
O fio irá cortar ! 

(( Salete )) Jun – 2012

SALETE - P. do Tema = CORAÇÃO (Coração Travesso)


Maria Salete Ariozi
Coração Travesso




Menino travesso que trago em meu peito 
Vive saltitante sem dar seu real endereço 
Bagunça o coreto e não faz nada direito
Divirto-me e tenho por ele grande apreço 

Venho-o educando, muito caro me custa
Gosta de brincar, fazendo boa bagunça
Muito animado e festeiro até me assusta
Faz-se em sorriso pedindo-me em dança 

Empolga-se na música e por ela se lança
Com seu jeitinho travesso ele me ganha
Rodopiando alegres fazemos a festança

Par perfeito neste amor que não se cansa 
Não fica aos meios,nem de todo é inteiro
Assim é que eu amo, nisto ele descansa 


(( Salete )) – Jun – 2012


LUCINHA - P. do Tema = CORAÇÃO


Lúcinha Santos
Coração




Eu me despi de tudo que podia
por você
arranquei meu orgulho, minhas convicções
e até alguns sonhos pra poder ser tua
Te esperei inteira
despi meu passado, mágoas, tristeza,solidão
para que pudéssemos construir algo novo
só nosso
Um amor novo, de pele, de alma
de corpo inteiro
Uma nova história feita de só você e eu
Só que esperei que fizesse o mesmo
que ficasse inteiro pra mim, mas teu coração
tem cicatrizes profundas que nem eu consigo apagar
são marcas da vida, que impedem que eu entre
por inteira dentro de ti
Então se não posso ser inteira
Não quero ser mais nada
Por que meu coração não sabe amar assim
amar,sem se entregar
amar sem ser de alma, corpo e coração
Ou leva meu corpo e minha mente
que é só coração
minha razão que é só coração
ou então me deixe pra que eu posso
achar outro coração
igual ao meu

.........................Lú.


ANGELA - P. do Tema = CORAÇÃO (Oásis)




Angela Mendes
OÁSIS




No deserto árido,
um oásis - você!
Sedenta, bebi teu néctar,
me refugiei em tua sombra,
absorvi tua energia
quando nas areias brancas
caía, em exaustão.
Guiada pela tua mão,
amparada no teu braço,
o caminho torna-se suave.
E te segui pela vida!
Dias, meses, anos...
Foram tantos os planos!
Tantos os desenganos!
Na secura do deserto,
um oásis-teu coração !!!


(Ângela Mendes, 13/06/2012)


PAULA - P. do Tema = CORAÇÃO


Paula Teixeira
CORAÇÃO.




CORAÇÃO: Fonte de emoção
Um poço de lembrança
Um portal de esperanças
Orgão mortal
Sensasorial...

O rei do peito !
Relógio de vida
Marcando o compasso 
Do que passa pela vida

Bomba ativa,
Potencia desmedida.
Pulsa...pulsa...
Sente...sente...
Vibra...vibra...
Triste ou contente.

Nunca te pares !
Depares o que depares...


ANIBAL - P. do Tema = CORAÇÃO (Ilusão)



Aníbal Bastos
ILUSÃO






Amei-te sim, do fundo do coração,
Sem notar se eras linda, ou feia,
Se de casta nobre, ou se plebeia!
Amei-te sim, sem saber qual a razão!

Amei-te sim, com fogo e com paixão,
Na chama que no peito se ateia
Que de tudo em seu redor se alheia!
Amei-te sim, à sombra da ilusão!

E neste amor louco, pela loucura
De amar, só por amar e nada mais,
Sonhando no palácio da ventura!

Foi por amor que me arrojei a teus pés,
Amando como nunca amarei jamais,
Sem nunca te ter visto, nem saber quem és!

A. Bastos (Júnior)

JOSÉ CARLOS - P. do Tema = CORAÇÃO (Se o Coração Falasse)


Jose Carlos Ribeiro
Se o coração falasse




Se o meu coração falasse o que sente
Ele te dizia apenas lindas palavras de amor
Em cada uma de suas batidas ele gritava eu te amo
Ele saia de mim para te escreve um lindo poema

Se o meu coração cantasse uma canção
Ele te cantaria as mais lindas baladas encantadas
Em cada uma de suas batidas seria uma música
Em cada música seria uma sinfonia

Se o meu coração olhasse em seus olhos
Ele nunca poderia parar de te admirar
Em cada uma de suas batidas se misturavam em seus olhos
Permitindo-lhe viver momentos maravilhosos

Se o meu coração sorrisse
Ele sorriria sempre para você 
Em cada uma de suas batidas ele faria você tremer
Você pensaria inverno, e ele pensaria verão

Se o meu coração pudesse te sussurrar
Ele te sussurrava as mais lindas palavras de amor
Em cada uma de sua batida, seria a prova do meu amor
Seria uma maravilhosa viajem ida sem volta.

J.C.

MÔ - P. da FOTO = HAIKAI DO EQUILIBRISTA



Mô Schnepfleitner
Haikai do Equilibrista



Equilibro-me
num fio invisível
tecido de esperança..

Mô Schnepfleitner

MÔ - P. do Tema = CORAÇÃO


Mô Schnepfleitner




Ah,meu coração
vivo a te perguntar
onde estão os sonhos
as alegrias incontidas
que tive na vida..
Então,
por esses caminhos todos
que ando trilhando,
sinto sempre
ele a me dizer
com doces batidas:
Paciência..
eu voltarei 
a te fazer sorrir!!

Mô Schnepfleitner

JOSE CARLOS - P. do Tema = CORAÇÃO (Coração que Ama


Jose Carlos Ribeiro
Coração que ama




O que eu queria era amar e ser amado
Eu acredito no amor puro aquele que dura
Que não existem fronteiras nem muros
Certas pessoas dirão que eu sonhei
Outras dirão que não entende
A estas pessoas eu responderei
Que o amor acontece
Era meu amor, minha rezão de viver
Nós eramos dois, para formar que um só
Não era um sonho mas sim uma realidade
Nós nos amamos além da rezão
Nós eramos dois amantes, dois amantes
Nosso amor não avia outro igual
Ele era tão puro como o diamante
Não existes outras palavras
Nosso amor era lindo, era muito forte
Meu amor partiu, para um pais chamado paraíso
Para mim desde esse dia tudo terminou
Eu não vivo eu sub vivo
Então a todas essas pessoas eu digo
Que o grande amor existe
Mas que ele existe só uma vez na vida
E que o resto é uma simples copia
A você meu amor que amarei
Ate o fim do meu ultimo dia
A você meu amor que amei muito

A você minha amiga ,minha amada para a eternidade...

J.C

FÁTIMA PESSOA - P. do Tema = CORAÇÃO



Fatima Pessoa




Difícil interpretar o coração! Fácil senti-lo! Muitas vezes, impenetrável, inacessível, misterioso! Algumas vezes, emotivo, puro, totalmente aberto, à espera de alguém que queira entrar! Algumas vezes, devastado...de tristeza, de angústia, de decepção! Muitas vezes, incendiado... de amor, de paixão, de ilusão! Ah...como é difícil entender o coração! Que acalenta, que afaga, que procura o entendimento da razão! Seria mais ou menos isso...o coração?


(FaPe)

BAISLINA - P.do Tema = CORAÇÃO (Procura)




Basilina Divina Pereira
PROCURA




Fazia tempo que, sem saber, te procurava.
Tanto andei,
tanto vaguei,
que, por fim, te encontrei.
Lancei palavras ao vento,
busquei um sonho no além
sem saber se poderia encontrar.
Quando nos encontramos
meu olhar brilhou e passou 
a iluminar o caminho.
Meu coração bateu forte
e teu sorriso complementou
teu silêncio que,
mais que tudo, eu quis ouvir.

Basilina Pereira

CLAUDIO - P. da FOTO - SEM TEMPO




Claudio Caldas Faria
Sem Tempo




Cansei... não quero mais esta vida de artista
Viver na corda-bamba que nem um equilibrista
Para agradar aos gregos e troianos
Cansei de fazer o que não gosto e rir sem alegria
Pois não vim ao mundo para ser “miss simpatia”

Ando me cansando de muitas coisas
Das hipocrisias, do olhar os próprios umbigos,
As mesmices, (este lado dos humanos),
Aos abraços de tamanduá dos falsos amigos
De manter o meu equilíbrio no quotidiano.

Nada tenho com o problema do outro
Nem mesmo me interessa as compras desmedidas
Que cada um bem trate o seu lado louco
E cada louco prossiga com todas as suas manias.

Porque para dizer a verdade
Ser o que vocês querem que seja eu
Isso só me causa ansiedade,
Nem tenho mais tempo para ser Deus...

Claudio Caldas Faria - 12.06.2012
Lei de Direito Autoral (nº 9610/98)

DAISI - P. do Tema = CORAÇÃO (Nuvem)


Daisi Oliveira de Souza
Nuvem




Silenciosamente como a nuvem no céu,

Move-se envolvida pelo vento.

Te amo, do meu jeito.

Este amor que nunca se mostra,
Mas sempre presente, leva a pureza,
De um amor adolescente.
Como a nuvem me desloco, 
Procurando em logo ficar,
Na espera do teu olhar
Em mim se fixar, 
E por alguns instantes me apreciar.
Coração conformado assume o pecado
De amar demasiado 
Sem esperança de um dia te alcançar.

Daisi Oliveira de Souza

DAISI - P.do Tema = CORAÇÃO (Pequena Notável)


Daisi Oliveira de Souza
Pequena notável




Lembro-me bem

Daquela alegria,
Ela era pura magia,
Um misto de amor,
E um tanto de vulcão.
Olhos azuis expressivos ,
Ditavam ordens 
Sem serem ouvidos.
Meus olhos de menina
Apreciavam aquela evolução,
Da senhora de pouco porte
Que não temia a própria sorte
E em defesa dos seus
Tornava-se uma leoa.
Hoje sentindo a sua ausência
Percebo o conhecimento
Que por algum tempo
Tentou transmitir.
Coração de mulher,
Deve ser domado
Mas nunca aprisionado
Para ter sentido o existir.
Seu nome é Nair; 
A pequena loira notável 
Infelizmente deixou de existir..

Daisi Oliveira de Souza

IN MEMORIAN (Nair Oliveira)


DAISI - P. DA FOTO = REALIDADE



Daisi Oliveira de Souza
Realidade



Preenchi minha vida 

Com coisas vazias

Acreditando que um dia

Isto me traria alegria.
Hoje, já sem fôlego.
Carrego com esforço
O sentimento que ficou.
Abri mão de pessoas, 
De bens materiais,
Com os pés fixos ao chão
Tenho menos,
Mas tudo o que mantive
Parece-me mais reais.


Daisi Oliveira de Souza

ANGELA - P. do Tema = CORAÇÃO (Escrever um poema...)




Angela Mendes
Escrever um poema...



Preciso da palavra certa...
E a rima?
E a métrica?
Busquei-as
num cantinho do meu coração!

Elas fluíram da alma,
meio sem nexo...
da alma um reflexo...
e a poesia se fez!

Falou de um amor impossível
falou do sonho inatingível
falou do desejo incontido
falou do beijo reprimido!

Falou do carinho virtual
Quase real...
Falou de tornar realidade
com sensibilidade...

Mas para que tantas palavras?
Tudo que preciso dizer se resume em :
- EU TE AMO!

(Ângela Mendes, em 09/10/2009)


BASILINA - P. do Tema = CORAÇÃO (Amor Plural)


Basilina Divina Pereira
AMOR PLURAL






Anoitece em minha vida.

Busco vestígios da luz
que um dia
inaugurou meu coração: tão plural,
feito o côncavo e o convexo.
O coração é plural,
assim como o amor é plural,
o meu amor.
É feito de estrelas e gemas de aurora,
o que não se encontra nos versos,
mas nas entrelinhas.
Amor plenitude,
carregado de sonhos,
manchado de lua.
Amor que ultrapassa
o verbo e a força
do sentimento
que não quer permanecer singular.


Basilina Pereira

BASILINA - P. do Tema = CORAÇÃO (Emoção)



Basilina Divina Pereira
EMOÇÃO





Há festa em meu coração.

Sinto uma paz envolvente
que invade meu corpo
e minha mente.



Enlevo-me na presença das flores,
com a ousadia das cores
e a leveza da brisa
que me suaviza



Meu corpo todo palpita
No calor de uma alegria aflita
que se expande em emoção.
Divina sensação! 

Basilina Pereira

JOSE CARLOS - P. DA FOTO = O TRAPEZISTA E O EQUILIBRISTA


Jose Carlos Ribeiro
O TRAPEZISTA E O EQUILIBRISTA




A realidade arde como fogueira

Devoradora de fantasias.
Sobre ela um trapezista solitário
Avança de sonho em sonho.



Além das fronteiras
Da corda esticada
Quase tudo é pesadelo
Para o equilibrista



A corda estendida
É toda sua fantasia
E o vazio que o cerca
É toda sua realidade



Da mesma forma
Cada trapézio é um sonho
E a distância entre dois sonhos
É o pesadelo do trapezista.


TADEU ROCHA

CARLOS MENINO - P. DA FOTO = CUIDADO FRÁGIL!


Carlos Menino Beija-flor
CUIDADO! FRÁGIL!



É tudo tão frágil!

O perigo acena para os palhaços

na corda bamba da grande arena.
Pessoas de camarote, aplaudindo a própria morte.
Eles não sabem do tiro pela culatra,
eles não sabem que são frágeis.
A aids fantasiada de amor;
nem se pode mais amar.
Tem vírus até no computador.
A linha que divide o bem e o mal
é tão sensível... invisível, mas existe.
Isso é triste e dá medo.
Tudo que é invisível é perigoso;
a saudade, a solidão, o segredo.
A moeda tem dois lados
e você não pode escolher.
Precisa jogar para o alto para ver.
A cobra engole sapos pra ser feliz
e você engasgado, não sabe o que diz.
Aonde vamos com esse “ ser ou não ser, eis a questão ”, se nem sabemos o que é SER?
É preciso saber ser! Eis a minha questão!
Paraíso total ou inferno astral.
É tudo tão frágil!
Veja a for pisada no jardim.
O luar que some na primeira nuvem.
A própria vida enfim.


CALOS MENINO - P. do Tema = CORAÇÃO (Esse Coração)


Carlos Menino Beija-flor
ESSE CORAÇÃO.



O que faço com esse coração
que tem um jeito estranho de ser?
Gigante para amar, incompetente para esquecer.
O que faço se ele não obedece à mente
se faz do passado, presente 
e torna o futuro obscuro?
Arrancá-lo, não posso
convencê-lo, não sei
que o amor que era nosso
só eu mesmo guardei.



Você faz parte daqui