PROSAS EM VERSOS

SER POETA, É SENTIR AFLORAR DA PELE SENSIBILIDADE, É OUVIR O GRITO DOS QUE NADA DISSERAM, É VER POR UMA GAMA DE CORES INVISÍVEIS À MACROSCÓPICA VISÃO DOS INSENSÍVEIS, É PENETRAR IMPIEDOSAMENTE À ALMA HUMANA.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

As grandes coisas




Ligia Shlochmann






‎"As grandes coisas exigem silêncio, 
ou que delas falemos com grandeza: 
com grandeza significa: 
com cinismo e inocência."

POR F. NIETZSCHE....

Causa



Beth Zalazar


‎"A distância causa saudades, mas nunca o esquecimento!"




Sinto sua falta




Jose Carlos Ribeiro



Quando eu durmo
Sonho com você
Quando eu acordo de manhã,
Eu penso em você,
Quando eu ando pela rua,
Eu penso em você,
Quando eu como,
Eu penso em você,
Quando eu volto para casa,
Eu penso em você,
Quando eu vou para a cama,
Eu penso em você,
Eu tenho um único desejo é ver você,
Me aconchegar contra você,
Te dizer eu te amo,
E nunca deixar você ir embora,
Eu sinto muito sua falta...
Te amo muito...

SAUDADE - PROSAS DO TEMA




Tininha Dib





Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já…
Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida…
Saudade é sentir que existe o que não existe mais…
Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam…
Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.
E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.
O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.
Pablo Neruda

ERENI - Prosas do Tema - Saudade





Ereni Wink






Meu coração sangra...
Mais um verão q chega ao fim....sem você
Você partiu...e levou junto todo o encantamento
Era tão grande nosso sentimento

Ditosos foram os nossos dias 
Onde não havia espaço pra nostalgia
Somente amor e alegria
E ramos felizes e eu não sabia.

Mas como as andorinhas
Que partem em busca de novos horizontes
Você também partiu...
Deixando uma bagagem imensa
Saudades que ainda me alimenta.

14.02.2012
Ereni Wink

SAUDADE - PROSAS DO TEMA



Lúcinha Santos




A saudades de ti faz com que meu amor
fica ainda mais firme e forte
O amor
que sustenta mundos e universos
Mas é em mim
dentro de mim ..
que o mistério do amor suporta tudo
A saudade de ti é uma fonte de aguas puras
e cristalinas
Onde vejo estampado o rosto de quem amo
Meu amor é sol, é chuva ... vento
e ar que respiro
E que sem ele não sobrevivo
A saudade irma da tristeza
prima da solidão faz com que
sangre meu coração
É preciso que venhas para que eu possa
matar de vez essa saudade
dizer o quanto te amo e te quero bem
Este coração que é seu e fez pra ti
uma canção de amor
mas... se está longe fica sem voz
E quando vier ...
Ele estará pronto
por que já te esperava e já sabia
que viria... que era único
Que era teu e que te amaria pra sempre ....


SAUDADE - PROSAS DO TEMA




Lúcinha Santos



Saudades de algo que eu não tive
de algo que desejo
saudades dos beijos roubados
dos abraços apertados
Dos sorrisos abertos
das conversas ao vento
leves e simples
Saudades do corpo a corpo
que não senti
Como posso ter
saudades do que não vivi
e nem viverei
Hoje aprendi que oque eu sentia
não era saudade
Era ilusão
Por que saudades assim se sente a dois
e eu alem de saudade
também sentia solidão
E por esse engano
To com saudades de mim
do meu coração
Que se perdeu nas palavras
e sofreu sem razão
Lúcinha Santos

SAUDADE - PROSAS DO TEMA




Márcia Regina Ferreira Toledo






Sinto em meu ser
Uma saudade doente
De tudo que já vivi
De uma maneira ardente

Saudade dos tempos de menina
Adolescente então nem se fala
Eu era feliz e não sabia 
Da época de escola

Já moça o amor chegou
Arrebatando tudo por onde passou
E meu coração mergulhou
De cabeça e por vezes se afogou

Adulta a saudade me invade
Querendo voltar ao passado
Eu era feliz de verdade
Já não tendo idade prá amar

A vida me nega o ardor
E triste eu sei que sou
Saudade dor que invade
Meus anseios de amor.

Memórias


Carmen Alice Ribeiro





‎"Memórias de sonho...
escritas na areia molhada
com conchinhas de brincar
que as ondas depressa vão levar.
Pois agora sei
dos mistérios da água
que seriam de admirar
se não ouvisse os peixinhos a contar
todos os tesouros escondidos
esquecidos no fundo do mar
à espera que alguém que
queira muito encontrá-los
e dali levá-los
para sempre com eles ficar.
Dentro de uma concha
está a tão procurada chave
de toda a lacuna humana
de todos os males terrenos
de todos os saberes esquecidos"


SAUDADE - PROSAS DO TEMA



Vania Vania Oliveira




Você pode ir embora e nunca mais ser a mesma. Você pode voltar e nada ser como antes. Você pode até ficar, pra que nada mude, mas aí é você que não vai se conformar com isso. Você pode sofrer por perder alguém. Você pode até lembrar com carinho ou orgulho de algum momento importante na sua vida: formatura, casamento, aprovação no vestibular ou a festa mais linda que já tenha ido, mas o que vai te fazer falta mesmo, o que vai doer bem fundo, é a saudade dos momentos simples: Da sua mãe te chamando pra acordar, Do seu pai te levando pela mão, Dos desenhos animados com seu irmão, Do caminho pra casa com os amigos e a diversão natural Do cheiro que você sentia naquele abraço, Da hora certinha em que ele sempre aparecia pra te ver, E como ele te olhava com aquela cara de coitado pra te derreter. De qualquer forma, não esqueça das seguintes verdades: Não faça nada que não te deixe em paz consigo mesma; Cuidado com o que anda desabafando; Conte até três (tá certo, se precisar, conte mais); Antes só do que muito acompanhado; Esperar não significa inércia, muito menos desinteresse; Renunciar não quer dizer que não ame; Abrir mão não quer dizer que não queira; O tempo ensina, mas não cura.

Martha Medeiros

SAUDADE - PROSAS DO TEMA





Ereni Wink




Cai a noite
Da sacada eu olho o mar
Silêncio....o unico barulho são das ondas 
Quebrando ruidosamente na praia
Penso em você...

Nos nossos dias e noites de alegrias
Mãos dadas...deitados na areia ..,
Namorando a lua ...
Lua cheia , dengosa ,sestrosa...

você se foi....
A saudades ficou ,cresceu e multiplicou-se
Por todas as estrelas do firmamento e 
Minhas lagrimas me dizem...
Não cumpris-te teu juramento

Da sacada eu olho o mar
A nossa praia deserta...
Coração batendo incerto
Você se foi.....mas a saudade ficou

14.02.2012
 Ereni Wink


SAUDADE - PROSAS DO TEMA






Ereni Wink






O rio do amor
Nasce na serra da simpatia
Banha a cidade do coração
Desemboca no lago 
Cristalino da amizade
E vai...cautelosamente
Até os rochedos da
SAUDADE


ERENI WINK


SAUDADE - PROSAS DO TEMA



Maria Salete Ariozi




Saudade é não saber.
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos,
Não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento,
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música,
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.


Martha Medeiros

Em Minha Viagem



Josemir Tadeu Souza




Uma viagem...
tanto faz sob chuva, estiagem.
Eis que no balançar do trem
sigo o vai e vem
de minhas querências.
Estar desperto no sol.
Estar liberto na noite.
Reaviar minhas questões intensas.
Não deixar que se passivem
meus almejos, meus desejos.
Fixar as estrelas.
Mirar convincente o horizonte.
Extrapassar minhas agonias,
que largadas, passeiam ao longo dias.

Sabe, a cor dos meus sonhos,
faz-se similar às cores,
que pelo percurso, açambarcam-me.
Dizer bom dia`às dores.
Fazê-las amigas...
não as quero em mim
furiosas e doridas.
Cansei-me...

josemir(alongo...)

Sem você



Jose Carlos Ribeiro




Quando estou sozinho a noite
E no escuro
Eu não tenho esperança
Eu vivo em desespero
Eu continuo pensando em você
Em meus sonhos e meus pesadelos
Na minha velha cama de madeira
Eu só vejo nevoeiro
Eu só tenho apenas um desejo
É de pegar você em meus braços
Para esquecer toda esta solidão
E só pensar em você e eu


SAUDADE - PROSAS DO TEMA


Daisi Oliveira de Souza
Lembranças





Que mal faz lembrar 
de momentos tão sublimes?
Mesmo que distante em tempo
tão vivos em pensamentos.
A juventude é uma graça,
cheia de contentamento,
tão cheia de vida e aventura
faceira com sua formosura,
nem pensava que um dia
saudade causaria,
num tempo de vida
que só de lembranças viveria.

(Daisi Oliveira de Souza)
14.02.2012

ANGELA - Prosas do Tema = Saudade


Angela Mendes

ESTRANHO SENTIMENTO



Que sentimento é esse

que faz lembrar :



Da doce infância
das cantigas de roda
de brincar de casinha
de pular amarelinha.



Da vida simples
de andar descalços na rua
pular poças d'água após a chuva
sonhar olhando pra lua.



Da adolescência
do primeiro amor
dos bilhetinhos às escondidas
na aula ou no corredor
lendo e sentindo a essência.



Da juventude
de dançar de rosto colado
ao som de valsas e boleros
embalando sonhos 
nos braços do ser amado.



Do doce abraço
onde busquei guarida
à procura de carinho
nos vendavais da vida.



De tempos de ternura
da rosa no dia dos namorados
de andar de mãos dadas
com as almas entrelaçadas
na suprema ventura.



Se esse sentimento
que fala de tal felicidade
pudesse ter voz
certamente diria:



"Serei pra toda vida
tua eterna companhia,
chamo-me SAUDADE!

(Ângela Mendes)

SAUDADE - PROSAS DO TEMA


Daisi Oliveira de Souza

Ninho Vazio






Fim de tarde, passos lentos,
sinto o acariciar do vento,
lembranças povoam meus pensamentos.
Risos, cantos barulhentos se misturam,
uma sinfonia de alegria
que a vida me provia.
Desprovida da presença,
a saudade mais intensa
se fazia a cada dia,
não podia imaginar
que daquele burburinho
eu um dia iria lembrar
com nostalgia.
O passarinho voou,
o ninho ficou vazio,
o amor permaneceu.
Em outra estação ele irá voltar
para seu ninho desfrutar
com aquela que não deixou de esperar 
seu filho querido regressar.

(Daisi Oliveira de Souza)
14.02.2012

SAUDADE - PROSAS DO TEMA




Fernando Martinho






Tu és o cálice;
Eu, o orvalho!
Se me não vales,
Eu o que valho?

Eu se em ti caio
E me acolheste
Torno-me um raio
De luz celeste!

Tu és o colo
Onde me embalo,
E acho consolo,
Mimo e regalo:

A folha curva
Que se aljofara,
Não d'água turva,
Mas d'água clara!

Quando me passa
Essa existência,
Que é toda graça,
Toda inocência,

Além da raia
D'este horizonte—
Sem uma faia,
Sem uma fonte;

O passarinho
Não se consome
Mais no seu ninho
De frio e fome,

Se ela se ausenta,
A boa amiga,
Ah! que o sustenta
E que o abriga!

Sinto umas magoas
Que se confundem
Com as que as águas
Do mar infundem!

E quem um dia
Passou os mares
É que avalia
Esses pesares!

Só quem lá anda
Sem achar onde
Sequer expanda
A dor que esconde;

Longe do berço,
Morrendo á mingua,
País diverso...
Diversa língua...

Esse é que sabe
O meu tormento,
Mal se me acabe
Aquele alento!

Ah, nuvem branca
Ah, nuvem d'oiro!
Ninguém me estanca
Amargo choro;

E assim que passes
Mesmo de largo...
Vê n'estas faces
Se ha pranto amargo.

Tu és o norte
Que me desvias
De ir dar á morte
Todos os dias;

A larga fita
Que d'alto monte
Cerca e limita
O horizonte!

Tu és a praia
Que eu solicito!
Tu és a raia
D'este infinito!

Se há uma gruta
Onde me esconda
Á força bruta
Que traz a onda;

Á força imensa
D'esta corrente
D'alma que pensa,
Alma que sente;

Se há uma vela,
Se há uma aragem,
Se há uma estrela,
N'esta viagem...

É quem eu amo,
A quem adoro!
E por quem chamo!
E por quem choro!

João de Deus, in 'Ramo de Flores'

SAUDADE - PROSAS DO TEMA



Patricia Neme





Eu, hoje,
acordei com saudade.
E, assim como quem procura
na gaveta da ventura,
entre mil e um guardados...
Achei o teu rosto
amado,
no agora,
amanhã,
no passado,
dos sonhos, o mais sonhado,
minha mais terna ilusão.
E sem temer tempo ou idade,
envolta em mansa loucura,
me dei a ti com ternura,
me dei a ti sem cuidados,
num ato
tão encantado,
que o Tempo,
de emocionado,
deixou o mundo parado...
E dormiu na minha mão. 

- Patricia Neme -

SAUDADE - PROSAS DO TEMA




Aníbal Bastos






De onde me vem esta dor,
Que eu sinto de verdade
Que me mata de ansiedade!
Será desgosto de amor,
Ou será apenas saudade
Que o meu peito fez casa?
Onde mora noite e dia,
Ora roubando a alegria,
Ou queimando como brasa!
É um soluço! É um lamento,
É uma dor! É um tormento,
Vivido constantemente,
Por quem partiu de repente,
Deixando dentro da gente,
Gravada uma imagem
Que não há força nem coragem,
Para a conseguir apagar,
Porque é a viva lembrança,
Uma réstia de esperança,
De que se quer ver voltar!
De quem se quer recordar!
Mas mesmo que nunca volte,
Por mais lágrimas que se solte,
A lembrança permanece,
Porque é viva de verdade
Que a saudade não esquece,
Pois só assim é saudade…

A. Bastos (Júnior)

Ausência






Eu deixarei que morra em mim o desejo de amar teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa de me veres eternamente exausto.
No entanto a tua presença é qualquer coisa como a luz e a vida
E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto e em minha voz a tua voz.
Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado.
Quero só que surjas em mim como a fé nos desesperados 
Para que eu possa levar uma gota de orvalho nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne como nódoa do passado.
Eu deixarei... tu irás e encostarás a tua face em outra face.
Teus dedos enlaçarão outros dedos e tu desabrocharás para a madrugada.
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu, porque eu fui o grande íntimo da noite.
Porque eu encostei minha face na face da noite e ouvi a tua fala amorosa. 
Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa suspensos no espaço.
E eu trouxe até mim a misteriosa essência do teu abandono desordenado.
Eu ficarei só como os veleiros nos pontos silenciosos. 
Mas eu te possuirei como ninguém porque poderei partir.
E todas as lamentações do mar, do vento, do céu, das aves, das estrelas.
Serão a tua voz presente, a tua voz ausente, a tua voz perenizada.

Martha Medeiros

Flor linda



Jose Carlos Ribeiro




Você é minha pequena flor que eu procurava
No meu jardim secreto eu te encontrei
Orei a Deus para não nos separar

Você é uma flor rara e preciosa
Com formas tão graciosa
E capacidades tão numerosos

Dotada de uma inteligência fora do comum
Uma personalidade soberania
E uma vontade sem limites nem lei 

Estamos ligados por laços de magia
Como nos contos de fadas 
O dia que eu a escolhi
Fiquei totalmente surpreso,
Pela sua infinita beleza
Você é a flor que sempre irei guardar no coração.


SOLIDÃO - PROSAS DO TEMA



Neusa Paixão




Deus costuma usar a solidão, 
para nos ensinar sobre a convivência. 
Às vezes, usa a raiva,
para que possamos compreender o infinito valor da paz. 
Outras vezes usa o tédio, 
quando quer nos mostrar a importância da aventura e do abandono. 
Deus costuma usar o silêncio, 
para nos ensinar sobre a responsabilidade do que dizemos.
Às vezes usa o cansaço, 
para que possamos compreender o valor do despertar.
Outras vezes usa a doença, 
quando quer nos mostrar a importância da saúde. 
Deus costuma usar o fogo, 
para nos ensinar a andar sobre a água. 
Às vezes, usa a terra, 
para que possamos compreender o valor do ar. 
Outras vezes usa a morte, 
quando quer nos mostrar a importância da vida. 

Paulo coelho

SALETE - Prosas do Tema = Saudade





Maria Salete Ariozi



...E a SAUDADE é tanta que me faz perder a fome,
perder o sono, perder o rumo, não sentir o chão...

Saudade fere, sangra meu coração.
E logo me projeta em pensamento
ao encontro da causa, sem a razão...

Sinto um certo alívio, quando adormeço,
Assim por este meio nos completamos...

A Saudade torna-se um sonho lindo !
Posso assim viver o esplendor 
de nosso Amor...

Ah ! quanta Saudade ainda sinto !
Maria Salete Ariozi

Chega de Saudade



Fatima Pessoa



Vai, minha tristeza, e diz a ela
Que sem ela não pode ser
Diz-lhe, numa prece, que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade, a realidade é que sem ela
Não há paz, não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim, não sai de mim, não sai

Mas, se ela voltar, se ela voltar
Que coisa linda, que coisa louca
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei na sua boca

Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim

Que é pra acabar com esse negócio de viver longe de mim
Não quero mais esse negócio de você viver assim
Vamos deixar desse negócio de você viver sem mim

Vinícius de Moraes

FONTE





Aníbal Bastos




Dá-me água da tua fonte,
Para matar a minha sede,
Porque a nuvem no horizonte
Que por vezes o sol esconde,
Se lhe pedirmos responde:
- Abri os olhos e vede!
E eu quero subir ao monte
De onde jorra a água da fonte,
Para matar a minha sede
Que o meu corpo do teu pede!
Que de ti quero beber,
Até ficar embriagado
Pelo vinho fermentado,
Nos gemidos do prazer
Se não fosse a tua saia,
Mostravas onde se espraia,
A origem de todo o ser,
Mas que teimas em esconder
E assim morremos na praia,
Enquanto o mar desmaia,
Vendo as ondas morrer!

A. Bastos (Júnior)

Você faz parte daqui